abr 15

Carflix, site de compra e venda de veículos, recebe R$ 2 mi de investimento da BR Startups

A Carflix começou a operar em março de 2018, por meio de sua plataforma online, que agiliza a conexão entre vendedores, compradores e bancos que oferecem crédito

Carflix, site de compra e venda de veículos seminovos, recebeu um investimento de R$ 2 milhões do fundo BR Startups, da gestora MSW Capital, para impulsionar o seu negócio e dar início ao seu plano de expansão para outras regiões do país. Atualmente, a Carflix atende apenas a região da Grande São Paulo.

 “A Carflix possui os elementos que acreditamos serem necessários para transformar o mercado em que atua: um time de primeira linha com vasta experiência no segmento, uma solução que através da tecnologia oferece conveniência aos seus clientes e um mercado amplo para atuar”, diz Richard Zeiger, sócio da MSW Capital.

Fundada em 2018, pelos empreendedores Fabio Pinto e Alan Ladeia, a Carflix é uma plataforma que conecta quem quer vender um carro usado ao interessados em comprar.

Para quem vende, a Carflix se responsabiliza pelo anúncio e veiculação, negociação, demostração do automóvel e questões documentais. Para quem compra, a startup faz a avaliação do estado do veículo (são verificados mais de 100 itens do carro antes da venda), promete garantir ao comprador a idoneidade dos documentos e dados do automóvel, e dá um ano de garantia no veículo.

Com isso, tanto o vendedor quanto o comprador contam com a segurança de carros inspecionados. Por simplificar a venda e a compra de usados, a Carflix cobra uma taxa em torno de 5,9% sobre o preço do veículo vendido.

Mercado antigo, mas promissor

O mercado de carros seminovos é tão antigo quanto a industria automotiva. Mais de 9 milhões de carros usados são vendidos anualmente no Brasil. Este mercado movimenta cerca de R$ 300 bilhões por ano, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores. Em um segmento tão consolidado, há ainda espaço para empreender?

Fabio conta que sempre viu muita dificuldade no processo de venda de carros usados. O comércio de automóveis ainda é dominado por concessionárias e lojistas, cujos serviços e garantias oferecidos às partes mudou muito pouco. “Usando a experiência adquirida no mercado automobilístico e o surgimento de marketplaces de carros nesta área em mercados maduros, achei que era o momento de fazer algo inovador no Brasil”, diz o CEO da Carflix.

Com mais de 30 anos somados de experiência no mercado automotivo, Fábio e seu sócio, Alan Ladeia, decidiram explorar este nicho, criando um shopping virtual de compra e venda de seminovos. “Com a tecnologia e o modelo de negócios que criamos, oferecemos mais segurança, conveniência e custos menores para quem quer vender ou comprar um veículo seminovo”, diz Fábio.

A Carflix começou a operar em março de 2018. A sua plataforma agiliza a intermediação entre vendedores e compradores particulares, com segurança, oferecendo a possibilidade de financiamento com bancos parceiros. A comissão exigida sobre a venda é de 5,9%. Concessionárias tradicionais ou sites de leilão trabalham com uma taxa que gira em torno de 15% a 30%.

Segundo analistas do mercado automotivo, a proporção de carros usados para novos deve continuar alta nos próximos anos. “A diminuição de margens nesse mercado abre uma excelente oportunidade para modelos de negócios que sejam enxutos e não funcionem a base de showrooms, mas com tecnologia”, diz o CEO da Carflix. Naturalmente, outros empreendedores perceberam a oportunidade para inovar neste marcado. Entre os concorrentes da Carflix, estão a Volanty, a 123 carros e a Instacarro.

Além da concorrência, um dos maiores desafios da Carflix, segundo o CEO, é mudar a cultura de compra e venda de carros usados. Para o empreendedor, as pessoas ainda têm o hábito de ir à loja física. Cada vez mais, no entanto, na visão do empreendedor, os processos associados à compra e venda serão automatizados. “Iremos nos tornar menos dependentes da atuação humana e a maior parte do processo (de compra e venda) acontecerá online”, diz o CEO.

FONTE: StartSe