abr 17

Volvo cria acelerador inteligente para nova linha F de caminhões pesados

Volvo FH 540 6×4 em testes com acelerador inteligente: quanto maior a carga, maior a economia

Tecnologia pode reduzir em até 10% o consumo de diesel ao dosar a aceleração

Volvo promete reduzir em até 10% o consumo de diesel da nova linha F de caminhões pesados com a introdução de uma nova tecnologia nos veículos, o acelerador inteligente, que dosa a intensidade da aceleração de acordo com a topografia da rota, peso transportado e velocidade, com resultado direto na economia de combustível. Não deixa de ser uma compensação para o aumento de 8% nos modelos 2020 dos Volvo FH, FM e FMX.

A tecnologia foi desenvolvida no Brasil em conjunto com a engenharia global da Suécia. O sistema, por enquanto, é exclusivo para os caminhões da linha F equipados com motores Euro 5 de 13 litros, vendidos pela Volvo em toda a América Latina.

A Volvo espera que a nova tecnologia chame a atenção dos frotistas como diferencial da marca, levando em conta que o gasto com combustível representa de 35% a 50% dos custos operacionais do transporte rodoviário de carga, dependendo da operação. Por isso, “qualquer ganho de economia de diesel reflete diretamente na rentabilidade do transportador, que demanda soluções nesse sentido”, destaca Carlos Paulin, gerente de engenharia de vendas da Volvo Brasil.

“O motorista é peça-chave na redução de consumo e o acelerador inteligente ajuda a economizar. A tecnologia dá ao motorista iniciante a habilidade de um profissional experiente”, explica Carlos Paulin.

Segundo o técnico, o sistema é capaz de entender a topografia da rota, se o caminhão trafega no plano, subida ou descida, e cruza essa informação com o peso da carga e velocidade. “Quando mais carregado o caminhão, mais inércia ele tem e mais economia se obtém com o acelerador inteligente. Em uma descida com o veículo carregado, por exemplo, o sistema vai entender que não é preciso acelerar tanto para manter a velocidade. Nesse caso a aceleração é dosada para menos, mesmo que o motorista pise mais fundo”, esclarece Paulin.

Segundo ele, para calibrar o sistema a Volvo rodou 1,2 milhão de quilômetros e durante dois anos fez testes em frotas de clientes que já tinham caminhões da linha F, em operações e aplicações variadas, como transporte rodoviário e fora-de-estrada, com cargas de 48 a 150 toneladas. Assim conseguiu comprovar na prática os ganhos reais trazidos pelo acelerador inteligente.

Entre os testes de campo com frotistas, a economia de combustível pôde ser quantificada. Por exemplo, um transportador de cenouras em rotas rodoviárias conseguiu de 4,5% a 5% de redução de consumo com o acelerador inteligente, na comparação com outros FH da frota sem a tecnologia. Com 10 cavalos mecânicos em operação que são renovados a cada cinco anos, o cálculo é de ter economizado o preço de um Volvo novo no período, algo em torno de R$ 500 mil. Já outro operador que atua com 30 veículos na colheita de cana, com cargas fora-de-estrada que chegam a 150 toneladas, calcula que economizou R$ 700 mil por ano com a redução do consumo de diesel.

A linha 2020 dos Volvo FH, FM e FMX recebeu outras melhorias, além do acelerador inteligente, para aumentar a eficiência. Novas camisas de cilindro e novos anéis de pistão reduziram o atrito interno do motor, proporcionando ganho adicionais de consumo. Também são novos o turbocompressor, com geometria mais eficiente segundo a Volvo, e as unidades de gerenciamento eletrônico do motor, com mais memória e processamento mais rápido.

Outra novidade é o óleo lubrificante do motor Volvo VDS 4.5 (10W30), com viscosidade reduzida para garantir maior economia de combustível e aditivado para proteger o propulsor, o que aumentou em 33% o tempo de troca – outra redução de custo.

FONTE: AB