ago 17

Martech gringa ARTdynamics abre crowdfunding para entrar no Brasil

Já noticiamos diversos projetos de crowdfunding aqui no Startups, de empresas com os mais variados planos para escalar seus negócios no mercado nacional e América Latina. Contudo, uma martech norte-americana está recorrendo à uma plataforma de financiamento coletivo para entrar no mercado brasileiro. Este é o caso da ARTdynamix, que abriu captação na DIVI.hub para financiar a abertura de sua operação comercial no país.

A companhia californiana desenvolve sistemas de gerenciamento de conteúdo, venda e marketing de artistas e organizações culturais (content management systems, ou CMS, como o WordPress) no mercado norte-americano. Ela atende instituições como Bank of America Performing Arts Center, Walt Disney Concert Hall e Lincoln Center. Com o financiamento, o plano é trazer sua suíte de soluções para os players deste setor no Brasil.

Para colocar este plano em prática, a companhia espera levantar R$ 600 mil em seu crowdfunding, oferecendo 60 mil DIVIs, tokens que representam uma fração do negócio. Segundo o diretor-executivo da martech no Brasil, Lincoln Otoni, a chegada ao mercado tupiniquim tem a missão ajudar organizações artísticas a construir sites e sistemas de marketing de nível empresarial a custos mais acessíveis.

“Isso ajuda a fomentar diretamente os setores, uma vez que ofertamos um ambiente altamente qualificado, mas de forma simplificada e intuitiva, sem que haja conhecimento prévio voltado para o universo da programação de sites. Com ARTdynamix, é possível integrar facilmente a venda de ingressos e a arrecadação de fundos no site de um artista ou organização, por exemplo”, explica o executivo em comunicado à imprensa.

A captação da ARTdynamix já opera dentro das novas regras da CVM, incluindo a possibilidade de negociação das cotas em ofertas secundárias, feature que a plataforma deve disponibilizar em breve. Para alcançar o sucesso, é necessário a captação de pelo menos dois terços do valor total – cerca de R$ 400 mil. Caso não ocorra, os investidores receberão o valor aportado de volta.

Para o CEO da DIVI.hub, Ricardo Wendel, uma captação de recursos para negócios iniciarem suas operações em outras praças é muito importante. No caso do ARTdynamix, ganha ares ainda mais fundamentais.

“Eles não estarão somente captando, eles engajarão toda uma comunidade que apoia e consome arte e entretenimento, tornando-se verdadeiros embaixadores da marca. Além de apoiarem a operação de um software que possibilitará a presença digital de artistas independentes e organizações com recursos escassos, eles terão benefícios exclusivos e retorno financeiro em cima da receita obtida”, explica Wendel em nota.

FONTE: https://startups.com.br/noticias/martech-gringa-artdynamics-abre-crowdfunding-para-entrar-no-brasil/