fev 13

Estado de SP e governo da Suécia assinam carta de intenções para pesquisa de biogás

Administração do país europeu investirá R$ 3 milhões em estudos de geração de energia limpa para o transporte público

Representantes do governo da Suécia e do Swedfund (instituição financeira de desenvolvimento sueco) assinaram uma carta de intenções com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado (SIMA) que prevê um intercâmbio de experiências de cooperação internacional, com investimento de R$ 3 milhões em consultoria para a geração de energia limpa.

O objetivo do Swedfund é subsidiar estudos para a produção ou geração de biogás e biometano de forma sustentável com foco na mobilidade urbana, seja por meio da agricultura (vinhaça de cana de açúcar), pelos aterros sanitários ou pelas estações de tratamento de esgoto. Dessa forma, o combustível produzido seria utilizado no transporte público, reduzindo a emissão de poluentes.

A parceria teve início no fim do ano passado e se intensificou após a participação de São Paulo na COP 25 em Madrid. Com o acordo assinado, um comitê gestor dará início imediato aos trabalhos e elaborará as diretrizes para a contratação dos estudos de viabilidade das atividades envolvidas na cooperação.

“É um novo e importante relacionamento internacional. Vamos trabalhar de forma integrada em diversas áreas e contribuir para novas políticas públicas de desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas”, enfatizou o secretário-executivo da SIMA, Luiz Ricardo Santoro, destacando a importância do início da parceria entre Brasil e Suécia.

Soluções

A embaixadora da Suécia no Brasil, Johanna Brismar-Skoog, ressaltou que São Paulo é um hub de energia e tem se destacado na busca de soluções. “Vemos o Estado de São Paulo muito preocupado com a sustentabilidade e as soluções estão chegando a todo o Brasil”, declarou.

Participaram do encontro para a assinatura do termo de cooperação Häkan Dahlfors, diretor de Aceleração de Projetos do Swedfund; Renato Pacheco, cônsul-geral da Suécia em São Paulo; Glaucio Attorre Penna, subsecretário de Infraestrutura; Julia Ekberg, analista de investimentos do Swedfund Internacional; Andreas Rentner, adido comercial da Suécia no Brasil; Victoria Vilela Fernandes, do Conselho de Comércio da Embaixada da Suécia e o coordenador de Óleo, Gás e Biocombustíveis da SIMA, Ricardo Cantarani.

FONTE: SÃO PAULO