dez 13

Escritórios de advocacia ampliam adoção de IA

Uso de tecnologia para para melhorar produtividade e reduzir custos tem impulsionado reinvenção da carreira de advogado

Carol faz parte do time do escritório Urbano Vitalino Advogados desde o ano passado. Desenvolvida por meio da plataforma Watson, da IBM, a “advogada-robô” ganhou forma ao longo do tempo, aprendendo a realizar uma série de atividades no dia a dia, como extrair informações de cadastros e processos, além de sugerir estratégias de atuação a partir da análise de decisões tomadas por juízes no Brasil. Para os profissionais do escritório, é uma mão na roda, ou melhor, na máquina.

Os especialistas são unânimes: a adoção de inteligência artificial (IA) no direito não resultará no desaparecimento do advogado, mas sim significará uma espécie de reinvenção da carreira. É um movimento que veio para ficar, e quem se preparar antes vai conseguir atravessar as transformações tecnológicas sem tantos sobressaltos. De olho nisso, escritórios tradicionais, como o Urbano Vitalino Advogados, que soma 82 anos de atuação, têm investido em soluções de IA para melhorar produtividade e reduzir custos.

Não custa lembrar que tamanha eficiência do robô, no caso a Carol, é fruto de bastante treinamento. Ou seja, ela toma decisões baseada no que aprendeu com seres humanos. Claro que a decisão final é e sempre será de um advogado.

FONTE: CW