ago 22

TNB: fundo que busca “o próximo bilhão” tem R$ 10 milhões para investir em startups brasileiras

Criada em 2022, a TheNextBillion (TNB) busca empresas com potencial de se tornarem os próximos unicórnios do mercado

(pishit/Getty Images)

Mesmo com os solavancos enfrentados por startups em todo o mundo, uma coisa ainda é certa: há ainda um número significativo de firmas interessadas em injetar capital nas principais promessas do mercado. É o caso da TheNextBillion (TNB), empresa criada neste ano pelos executivos Fernando Dias e Omarson Costa e que está com R$ 10 milhões para investir em startups brasileiras de alto potencial.

A empresa surgiu para atender às principais dores percebidas pelos dois fundadores durante as rodadas de captação de recursos — ainda que do outro lado do processo. Investidores-anjo, eles percebiam a ineficiência na gestão do capital colocado em startups novatas.

“Tínhamos uma rede de conexões muito ricas antes das captações, mas depois que o dinheiro é investido falta orientação, falta avaliação de riscos para os investidores”, diz Costa, cofundador do negócio. “Queríamos mudar a forma, muitas vezes desorganizada, de fazer a gestão dos ativos”.

Os diferenciais da empresa

Com isso, a TheNextBillion nasce em 2022 com a proposta de ser uma “empresa de investimentos inteligentes”, ajudando investidores anjo a selecionarem as melhores empresas de tecnologia de pequeno porte do mercado e fazendo a gestão do portfólio do cheque em diante. Além disso, também tem o objetivo de auxiliar startups no planejamento e controle de projetos.

O modelo é parecido com o de outras redes de investidores anjo ou venture capital. A diferença, segundo o fundador, está na criação de uma área de gestão de projetos unificada nas investidas.

Com isso, as empresas passam a integrar uma única rede, que funciona como um ecossistema que propõe conexões e permite que a TNB não dê apenas mentorias, mas tome à frente em áreas como gestão financeira, de projetos e tecnológica. “Não é uma questão de aconselhamento corporativo. É de fato trabalhar nos pontos mais tocantes para as empresas e ajudá-las a agir”, explica.

Entre os serviços oferecidos pela empresa estão

  • assessoria financeira, contábil e jurídica;
  • criação e acompanhamento de campanhas de marketing e mídia
  • branding
  • planejamento estratégico
  • organização de projetos
  • data science

Desde a sua fundação, a TNB já investiu em cinco startups, e pretende incorporar pelo menos mais 20 até o final do ano. Hoje a rede de investidores é formada apenas por pessoas físicas, mas a ideia é ampliar a base para também incluir empresas.

Para isso, a empresa anunciou um novo fundo de R$ 10 milhões, um capital que deve ser usado até meados de 2023. O recurso é dos próprios fundadores, dos 15 investidores da rede e de executivos com alguma experiência no investimento de startups no Brasil. “Apesar deste momento turbulento nas startups do mundo e empresas de venture capital, o horizonte de médio e longo prazo ainda será um diferencial e continua sendo necessário”, diz Costa.

A tese da TNB

Com cheques que variam de R$ 2 a R$ 4 milhões, a TNB começou investindo em empresas do setor de alimentação, com uma startup que atuava como um marketplace. A primeira incursão no segmento motivou investimentos em outras empresas envolvidas na cadeia de valor desta empresa. “Mas nossa intenção é ir além desse setor e expandir”, diz.

Por trás da tese da TNB está o desejo em investir em empresas com boa gestão, capacidade de escala e com modelos de negócio comprovados. Como requisito, Costa destaca a importância das startups não serem deficitárias, ou seja, operarem em prejuízo. “Neste primeiro momento, esta é nossa única restrição. Estamos abertos e somos agnósticos a setores específicos”, diz.

FONTE: https://exame.com/negocios/tnb-fundo-que-busca-o-proximo-bilhao-tem-r-10-milhoes-para-investir-em-startups-brasileiras/