set 28

Restaurante no Reino Unido troca garçons humanos por robôs

Isso fez com que o local pudesse funcionar durante a pandemia do novo coronavírus

No Reino Unido, um restaurante, batizado de Robotazia, chamou muito a atenção nos últimos tempos, principalmente por oferecer refeições mantendo o distanciamento social em decorrência do novo coronavírus. Isso é possível graças aos empregados do local, que são robôs.

Fundado por Mark Swannell, que passou cinco anos criando os robôs com material reciclado, o restaurante é considerado o primeiro com temática de ficção científica com esse tipo de atendimento do país. “Fizemos uma pequena exposição e tínhamos um pequeno café e uma garçonete robô. E a partir daí, o interesse foi tão grande que pensamos: bem, temos algo acontecendo aqui, vamos expandir isso para uma experiência gastronômica”, disse o criador à Associated Press.

Local conta com robôs garçons para servir os clientes. Foto: Robotazia/ Divulgação

Atualmente, o Robotazia conta com 10 trabalhadores humanos. No entanto, todo o trabalho de servir bebidas e pratos é feito por quatro garçons robôs que são encarregados de levar às mesas asas de frango, salmão e curry de carne.

Embora o local tenha conseguido operar graças aos trabalhadores não humanos, a onda crescente de casos no Reino Unido fez com que a demanda por restaurantes caísse nas últimas semanas. Mesmo assim, a ideia de um local que serve refeições sem contato é bastante interessante.

Robô gigante no Japão

Enquanto no Reino Unido há robôs garçons, no Japão, segundo os animes, há sempre um robô gigante para salvar o dia quando a situação fica desesperadora.

Por isso, é quase poético que seja justamente em 2020 que o Japão esteja concluindo a construção de um, em tamanho real. O robô em questão é um Gundam RX-78-2, estrela do anime Mobile Suit Gundam, de 1979, que deu origem a uma longa série de sequências, filmes e spin-offs que se estende até hoje.

Com pouco mais de 18 metros de altura e pesando 24 toneladas, ele é feito de aço e plástico reforçado com fibra de carbono, e pode mover braços e pernas, simular uma caminhada e reproduzir várias poses. Infelizmente, não pode voar nem abater os inimigos usando uma espada de plasma, como no anime.

Vídeos de testes do robô vêm sendo postados no Twitter pela empresa responsável por sua construção e por fãs que acompanham o processo de perto. Vale mencionar que a movimentação no vídeo está acelerada em 4 vezes, então ela é muito mais lenta (mas ainda assim impressionante) ao vivo.

O robô está sendo construído em Yokohama e será a principal estrela da Gundam Factory, uma atração que permitirá aos fãs vivenciar de perto parte da rica mitologia da série. A construção começou em 2014 e a inauguração estava prevista para outubro deste ano, mas foi adiada devido à pandemia de Covid-19 que assola o mundo.

“Tomamos a decisão de garantir a segurança e saúde de nossos fãs e funcionários em resposta à disseminação global da Covid-19”, diz a empresa responsável pela atração. “Pedimos desculpas a todos os nossos fãs que estavam ansiosos pela inauguração, e agradecemos a compreensão”.

FONTE: https://olhardigital.com.br/noticia/restaurante-no-reino-unido-troca-garcons-humanos-por-robos/107790