nov 18

Primeiro piloto de multicóptero elétrico apresenta conceito funcional de eVTOL

O piloto alemão Thomas Senkel, conhecido por voar no primeiro multicóptero elétrico do mundo, em meados de 2011, apresentou um protótipo funcional de um eVTOL caseiro, o eMagic One.

aeronave elétrica está em desenvolvimento conjunto na eMagic Aircraft, com o engenheiro e também piloto, Michael Kugelgen, responsável pelo design das asas em tandem (duas asas de igual proporção em posições diferentes do corpo do veículo). Os dois produtores estão em captação de financiamento para estabelecer uma produção comercial.

Senkel é conhecido por desenvolver o primeiro “multicóptero” do mundo — uma aeronave multirotor de propulsão vertical. O projeto, batizado de e-volo, ganhou tração e avançou até se tornar um produto comercial, o Volocóptero. Em 2016, o piloto abandonou o projeto por se incomodar com questões de autonomia da aeronave.

Posteriormente, o design multirotor se popularizou com os VTOLs e agora, em sua startup de aviação, o projetista quer mostrar que aprendeu com o trabalho passado. O design do eMagic One combina algumas propriedades do Volocóptero, como os nove rotores, com elementos de avião, como o conjunto de asas. No total, a aeronave possui 7,2 m de comprimento e diâmetro de asas de 7,6 m.

eMagic One voa cinco vezes mais que um multicóptero

emagic one em operação
Imagem: Divulgação/eMagic One

Segundo a eMagic Aircraft, o eVTOL pode voar cinco vezes mais do que um multicóptero puro, com peso máximo de decolagem de 420 kg. A aeronave, construída em ligas leves de aço, pesa 255 kg, possui capacidade para uma única pessoa, e deverá ser destinada a atividades domésticas e comerciais de baixa escala, como, por exemplo, manutenção agrária.

Senkel, responsável pelo trem de força elétrico do eMagic One, projetou a aeronave para ter dois conjuntos independentes de baterias, totalizando carga suficiente para voos de 60 minutos. Em velocidade, o eVTOL consegue operar em máximas de 170 km/h.

Caso o conceito seja aprovado, a empresa utilizará o apoio para desenvolver o New Atlas — uma aeronave de três passageiros, também elétrica, com sistemas similares. Uma vez estabelecida, o novo transporte deve brigar por espaço no mercado de “táxis voadores”.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/11/17/carros-e-tecnologia/multicoptero-evtol/