abr 18

Nanotecnologia de DNA pode acelerar surgimento de novos medicamentos

Pesquisadores da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, divulgaram no dia 5 de abril uma nova tecnologia capaz de multiplicar por mais de “um milhão de vezes” a velocidade do desenvolvimento de novas vacinas e demais produtos farmacêuticos. A ferramenta atinge essa proeza ao minimizar exponencialmente os custos de materiais e energia, reduzindo as moléculas pesquisadas rotineiramente a uma escala nano, através da nanotecnologia de DNA.

Publicado na revista Nature Chemistry, o estudo garante que mais de 40 mil moléculas podem ser sintetizadas e analisadas dentro de “uma área menor do que uma cabeça de alfinete”. Para isso, o novo método utiliza bolhas, parecidas com as de sabão, como nanorrecipientes destinados a misturar diversos “ingredientes”.

Para se ter uma ideia do tamanho infinitamente pequeno do material, o pesquisador sênior do projeto, Nikos Hatzakis, professor da Universidade de Copenhague, compara a economia de recursos ao uso de “um litro de água e um quilo de material em vez de todo o volume de água de todos os oceanos para toda a massa do Monte Everest.”

Como foi criada a nova tecnologia?

Resultado de um estudo que envolve a integração de disciplinas aparentemente díspares, como bioquímica sintética, nanotecnologia, síntese de DNA, química combinatória e até mesmo aprendizado de máquina, a nova tecnologia atende pelo nome de “fusão de nanocontêiner lipídico combinatório de partícula única com base na fusão mediada por DNA”, ou pela comprida abreviatura SPARCLD. Os resultados são fornecidos em sete minutos.

Para tentar explicar o funcionamento das matrizes de alta densidade de nanocontêineres, a primeira autora do artigo, Mette G. Malle, diz que “O que temos é muito próximo de uma leitura ao vivo. Isso significa que é possível moderar a configuração continuamente com base nas leituras, agregando valor adicional significativo. Esperamos que isso seja um fator chave para a indústria que deseja implementar a solução”, conclui.

FONTE: https://www.tecmundo.com.br/ciencia/237074-nanotecnologia-dna-acelerar-surgimento-novos-medicamentos.htm