out 18

Meta vai saber tudo que o usuário olhar dentro do metaverso

Sistema de rastreamento ocular utiliza as câmeras do Quest Pro para fazer uma estimativa do olhar do usuário. Facebook usa tecnologia para personalizar experiência online.

Meta incluiu uma inusitada cláusula na política de privacidade para o novo headset de realidade virtual (VR) Meta Quest Pro, anunciado na última semana. No documento há um Aviso de Privacidade de Rastreamento Ocular que permitirá ao dispositivo usar câmeras para fazer uma estimativa da direção do olhar do usuário e “personalizar as experiências” e aprimorar o aparelho. Apesar de não especificar o tópico na sua Central de Ajuda sobre o aparelho, é provável que a tecnologia seja usada também para personalizar anúncios dentro do metaverso, rastreando aqueles em que o olhar do consumidor permanecer mais tempo – um indicativo do interesse do público.

A empresa de Mark Zuckerberg também informou que colocará um ícone de olho em aplicativos compatíveis com o rastreamento ocular, antes que o usuário faça o download ou a compra. Caso o acesso seja permitido, o app receberá os dados captados pelo olhar em tempo real, enquanto o usuário estiver usando o Quest Pro.

Quest Pro da Meta vai rastrear para onde o usuário está olhando — Foto: Reprodução/Meta

Isca para anúncios no metaverso pode estar nas expressões faciais

O rastreamento ocular poderá ser habilitado ou desabilitado pelo usuário. Apesar disso, é pouco provável que seja deixado de lado durante o uso do óculos VR, uma vez que sua função principal – segundo a empresa – é tornar o contato visual e as expressões faciais do avatar mais naturais durante interações virtuais com outras pessoas.

Com o público questionando constantemente o design dos avatares da Meta toda vez que Mark Zuckerberg aparece com seu avatar, é possível que expressões mais detalhadas atraiam os usuários que utilizam o Horizon Worlds, metaverso da gigante de tecnologia.

Outro ponto a ser considerado é que o rastreamento ocular permitirá também que o usuário interaja com conteúdos virtuais com base no local para onde está olhando.

Quest Pro — Foto: Reprodução/Meta

Como vai funcionar o rastreamento ocular

Segundo a Meta, caso o usuário opte por habilitar o rastreamento ocular no headset em um app específico, o software do Quest Pro analisará imagens infravermelhas dos seus olhos, chamados de “dados brutos de imagem”. Dessa forma, o dispositivo criará uma estimativa de onde está o olhar do usuário durante o uso do VR, captando o que chamam de “dados abstraídos do olhar”.

A Meta afirma que “essa estimativa é feita em tempo real no dispositivo conforme os olhos se movimentam” e que os dados brutos de imagem são excluídos do dispositivo assim que os dados abstraídos do olhar são gerados. É possível calibrar o olhar para dar uma maior precisão ao uso, principalmente, para usuários que possuem algum problema de visão. Segundo a Big Tech “dados de calibração permitem que o software corrija óculos, lentes de contato e imprecisões gerais do software”, para cada olho. Ela afirma que esses dados não são compartilhados com os aplicativos e ficam armazenados apenas no headset e podem ser excluídos a qualquer momento.

Apesar da pretensão da empresa com o rastreamento de dados se dividir entre a melhoria das expressões faciais de seus avatares e a experiência personalizada em aplicativos próprios e de terceiros, é importante ressaltar que, até o momento, ainda não há anúncios no metaverso criado por Zuckerberg. A adição do recurso é um sinal para futuros investidores. Recentemente, a empresa começou a permitir que alguns criadores de conteúdo monetizem seu tempo no Horizon Worlds, vendendo ativos digitais.

Meta Quest Pro

O Quest Pro, da Meta, chegou para completar o portfólio da empresa de produtos pensados para o metaverso, com seus recursos avançados e alto desempenho. O dispositivo é uma sequência do Oculus Quest 2 (lançado em 2020), mas seu valor de mercado está muito acima do irmão mais velho. Enquanto o Quest 2 é vendido na loja oficial da Meta com preço a partir de US$ 400 (ou R$ 2.112 em conversão atual), a versão Pro do óculos de realidade virtual chega ao exterior por U$ 1.499 – cerca de R$ 7.390.

FONTE: https://www.techtudo.com.br/noticias/2022/10/meta-vai-saber-tudo-que-o-usuario-olha-no-metaverso.ghtml