jun 01

MedTech | As 5 inovações cientificas mais interessantes do mês [05/22]

Durante este mês de maio, cientistas conseguiram encontrar um novo meio de tratar glaucoma e de monitorar a glicose no sangue. Além disso, estudos trouxeram à tona benefícios de uma terapia pouco conhecida para tratar a covid longa. Veja as cinco inovações científicas mais interessantes do período em questão.

Lente e prótese de seda

Prótese feita de seda é semelhante a cartilagem humana (Imagem: Liufuyu/Envato Elements)

Um artigo publicado no último dia 3 na Horizon Magazine lançou luz sobre um novo material utilizado na criação de próteses e lentes de contato: a seda, fabricada pelo bicho-da-seda-da-amoreira (Bombyx mori). Ainda não há uma previsão de quando a seda chegará ao mercado nesses dispositivos, mas os cientistas responsáveis já destacam benefícios para pacientes com presbiopia.

Nos joelhos, a ideia é inserir a prótese e então preencher pelo fluido do tecido. Na prática, o material permitirá que o tecido se regenere e será absorvido no fim.

Lente de contato capaz de tratar glaucoma

A lente administra medicamento no olho conforme necessário (Imagem: Prostock-studio/Envato)

Ciantistas da Sun Yat-Sen (China) desenvolveram uma lente de contato smart capaz de tratar glaucoma, uma doença grave causada pelo aumento da pressão intraocular, levando à perda de visão. A lente conta com uma camada externa que tem seis pequenas placas de cobre dispostas em um anel ao redor da pupila, responsáveis por detectar a deformação ocular.

A camada interna dessa lente — que representa uma das inovações científicas mais interessantes do mês — é carregada com um remédio que é liberado apenas quando a lente “julga necessário”, ou seja, quando recebe um sinal do computador através de uma antena.

Microagulhas para monitorar glicose

No último dia 9, um estudo conduzido por cientistas da University of California (EUA) destacou dispositivo com microagulhas, capaz de monitorar os níveis de glicose e álcool no sangue, simultaneamente e em tempo real. O dispositivo funciona como um adesivo, e as microagulhas detectam biomoléculas presentes no fluido que envolve as células sob a pele. Em seguida, as informações são transmitidas para um aplicativo.

Para a detecção, as pontas das agulhas contam com diferentes enzimas, que reagem à glicose, ao álcool e ao lactato, um ácido produzido pelos músculos, glóbulos vermelhos e células cerebrais durante determinadas atividades físicas. Essas reações geram pequenas correntes elétricas, e os resultados são exibidos no app.

Espuma biodegradável curativa

Lesões na pele podem ser tratadas de maneira inovadora, graças a cientistas (Imagem: Diana Polekhina/Unsplash)

Conforme noticiamos neste mês, pesquisadores da Vanderbilt University (EUA) descreveram a descoberta de uma espuma biodegradável capaz de curar feridas na pele. Os experimentos conduzidos em porcos foram bem-sucedidos.

A ideia da espuma é interromper o processo inflamatório e melhorar a irrigação sanguínea. Na prática, a tecnologia reduz os elementos de oxigênio reativo, liberados durante a necrose e a inflamação, o que por sua vez diminui o estresse oxidativo. Enquanto o tecido regenerado substitui o danificado, o produto vai se degradando. Os testes em humanos devem começar em breve.

Terapia à base de luz para tratar covid longa

Terapia usa luz para conter consequências de longo prazo da covid-19 (Imagem: CEPOF/Agência Fapesp)

A lista de inovações científicas mais interessantes do mês de maio se encerra com uma terapia à base de luz, capaz de tratar covid longa. A ideia vem de pesquisadores brasileiros, e as informações foram publicadas na revista científica Laser Physics Letters. Eles desenvolveram uma bota para recuperar o sistema circulatório, que utiliza a tecnologia do laser.

A luz é aplicada para estimular o metabolismo e contribuir para a proliferação de células e a cicatrização ou em moléculas fotossensibilizadoras e uma fonte de luz externa para produzir espécies reativas de oxigênio e inativar microorganismos potencialmente perigosos.

FONTE: https://canaltech.com.br/saude/medtech-as-5-inovacoes-cientificas-mais-interessantes-do-mes-0522-217604/