maio 14

Coreia do Sul vai criar robôs de guerra à imagem e semelhança de humanos e animais

A Coreia do Sul revelou estar a desenvolver robôs de combate que imitem a forma, os movimentos e demais características dos seres vivos. Seul quer criar máquinas de guerra à imagem e semelhança de animais e humanos. 

De acordo com os militares sul-coreanos, os biorrobots vão assemelhar-se tanto a seres humanos como a animais, como insetos, aves, cobras e até criaturas marinhas.

“Robôs biométricos vão mudar as regras do jogo em guerras futuras. Espera-se que as tecnologias relacionadas com estes robôs possam ter grandes efeitos em toda a indústria de defesa”, disse Park Jeong-eun, porta-voz do Defense Acquisition Program Administration sul-coreana, citada pelo Yonhap.

De acordo com a agência de Seul, vários problemas de engenharia poderiam ser resolvidos  recorrendo a estes robôs, graças às suas características animais otimizadas ao longo de milhões de anos de evolução. Assim que estiverem “alistados” no Exército, estas máquinas poderão ser utilizadas em operações de busca, salvamento ou reconhecimento.

A DAPA prevê que estes robôs, especificamente os insetos biónicos e robôs humanoides,  entrem em ação até 2024. Com base no sucessos da tecnologia, a Coreia do Sul poderia inserir no exército outros biorrobots inspirados noutros animais.

Apesar de os avanços e das benefícios que esta tecnologia sul-coreana poderá trazer, várias organizações manifestaram-se já contra este tipo de máquinas de combate.

Em março passado, um grupo de médicos assinou uma carta aberta, na qual exigiam que estes desenvolvimento de robôs fosse vetado, uma vez que esta tecnologia poderia matar seres vivos sem qualquer supervisão.

Também o multimilionário e CEO da Tesla, Elon Musk, e o físico Stephen Hawking, que faleceu no ano passado, alertaram também para os perigos do desenvolvimento da inteligência artificial. No entender dos especialistas, estas tecnologias podem mesmo vir a exceder a inteligência humana, começando a agir contra a sua programação.

O bilionário chinês e co-fundador da Alibaba, Jack Ma, acredita, por sua vez, que a enorme quantidade de avanços tecnológicos no mundo poderá desencadear um novo conflito global, deixando a Humanidade mais perto da II Guerra Mundial.

“Esta é a terceira revolução tecnológica – já nos estamos a aproximar”, alertou o empresário, no fim de janeiro, no Fórum Económico Mundial em Davos, na Suíça.

FONTE: ZAP