jun 17

Cientistas desenvolvem o primeiro coração humano impresso em 3D

Primeiro coração impresso em 3D, com câmaras cardíacas e vasos sanguíneos (Foto: AFP/ Reprodução)

A estrutura é do tamanho de um coração de coelho. Para o futuro, os cientistas querem que o órgão seja capaz de bombear sangue e reproduzir células cardíacas para chegar ao órgão humano

Na tentativa de salvar de vidas, cientistas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, se dedicaram a criar o primeiro coração humano impresso em 3D. O órgão em tamanho reduzido contém até mesmo tecido celular e vasos sanguíneos.

Do tamanho de uma cereja, o coração ainda não é capaz de bombear sangue, mas a descoberta representa um enorme avanço na área da saúde, sendo o primeiro a ter câmaras cardíacas e partes vasculares. Para um coelho, a estrutura tem o tamanho ideal e os músculos são capazes de fazer movimentos de contração e relaxamento. Novos testes para que o órgão funcione de fato serão iniciados ainda em 2019.

O desenvolvimento contou com uma amostra de tecido adiposo, retirada de um ser humano. A partir disso, as células se multiplicaram, formando os pequenos detalhes do tecido cardíaco. Agora, outro desafio é fazer com que as células se expadam para o tamanho do órgão humano.

No futuro, os cientistas esperam que novos corações poderão ser produzidos para pessoas com problemas, a partir da tecnologia de ponta oferecida por impressoras de altíssima resolução, que ainda estão por vir. “Talvez, em 10 anos, haverão impressoras de órgãos nos melhores hospitais do mundo, realizando os procedimentos rotineiramente”, prevê o professor Tal Dvir, líder do estudo.

FONTE: CASA E JARDIM