nov 08

Casal cria muletas que exigem menos esforço e permitem mover braços sem perder apoio

Max e Liliana Younger, fundadores da Mobility Designed

O pai do empreendedor Max Younger usou muletas por toda a vida. Depois de ter passado por diversas cirurgias de joelho, ele tinha dificuldade para andar e precisava do apoio das muletas. Mas o uso delas acabou causando lesões como irritações na pele e danos nos nervos das mãos.

Ciente da situação do pai e formado em design industrial, Younger começou a pensar em como criar uma muleta mais ergonômica e atual.

Em 2008, junto com a esposa Liliana Younger, ele fundou a Mobility Designed. A empresa desenvolveu a M+D Crutch, um “update” para as versões que conhecemos hoje.

Enquanto as muletas tradicionais se apoiam nas axilas e nos pulsos, a M+D foi desenvolvida de forma que todo o peso fique nos cotovelos. Segundo o empreendedor, isso diminui o risco de contusões. “Foi um desafio não usar as axilas, porque elas são um lugar mais fácil”, disse Younger em entrevista ao site “Fast Company”.

O dispositivo também inclui uma área revestida com espuma para apoiar os braços e um apoio retrátil para as mãos, permitindo os seus movimentos. O design também permite à pessoa levantar os braços sem perder o apoio e nem deixar as muletas caírem.

Nos pés, um acessório acoplado ajuda a absorver o choque. Ele pode ser trocado de acordo com as condições do solo e do clima.

Cada par de M+D Crutch novas custa US$ 250 (R$ 1 mil) e pode ser adaptado para pessoas com 1,2 a 1,8 metro. No site da empresa também é possível encontrar muletas usadas ou contratar um aluguel mensal.

FONTE: PEGN