Aumento da atividade solar pode inundar a Lua com doses letais de radiação, ameaçando astronautas

Cientistas dizem que erupções solares tendem a crescer até 2024, projetando partículas radioativas para planetas e satélites do sistema solar.

Quando o sol entra em erupção, envia partículas com alto nível de energia pelo espaço, atingindo tudo que estiver no caminho. Dependendo da intensidade do fenômeno, planetas e satélites podem ser atingidos por fortes doses de radiação, por vezes letal.

Em outubro de 2021, uma erupção particularmente intensa produziu um jato de partículas que atingiu Marte, a Terra e a Lua. Foi a primeira vez em que um desses eventos atingiu esses três elementos ao mesmo tempo, relatou a Agência Espacial Europeia na semana passada, relata o Insider.

Se houvesse um astronauta na Lua ou em Marte quando essas partículas foram arremessadas ao espaço, eles teriam sido expostos a radiação, ainda que os níveis não fossem letais. Mas uma outra erupção relatada muito tempo antes, em 1972, teria ameaçado a vida de astronautas que estivessem por ali, relata a Space.com.

Como o sol está entrando em um estágio mais ativo, é provável que esse fenômeno se torne mais frequente e mais forte, o que significa maior risco radioativo para os astronautas. A informação é ainda mais importante em um momento que a NASA planeja mandar pessoas de volta ao satélite em 2025.

Estágios do sol

O aumento da atividade solar está relacionado ao estágio de vida do astro, diz Robert Steenburgh, um cientista espacial da National Oceanic and Atmospheric Administration. A cada onze anos, o sol passa por um ciclo composto por diferentes fases: neste momento, estamos na fase ativa, quando mais pontos começam a entrar em erupção.

Nesses períodos ativos, é comum observar duas ou três erupções por dia. Nas fases mais calmas, há apenas uma por semana, de acordo com a Nasa. É provável que, no final de 2024, o sol alcance sua atividade máxima, com erupções mais intensas. Depois, o astro deve retornar lentamente à uma fase mais calma, diz a agência espacial.

“Durante as erupções, a população da Terra estará protegida pelo campo magnético em torno do planeta”, diz Steenburgh. “Mas os astronautas na superfície da Lua não terão essa proteção”, diz.

FONTE: https://epocanegocios.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2023/08/aumento-da-atividade-solar-pode-inundar-a-lua-com-doses-letais-de-radiacao-ameacando-astronautas.ghtml


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0