mar 07

União de empresa brasiliense com japoneses prevê nova usina de energia solar no Distrito Federal

impa, renovável e abundante, a energia solar fotovoltaica cresce cada dia mais competitiva no país que possui um dos melhores índices de radiação solar do planeta, o Brasil. Atualmente em 16º no ranking estadual de geração solar, o Distrito Federal passará a contar com uma nova usina solar fotovoltaica, a FAZSOL Energias Renováveis, produzindo inicialmente, cerca de 1MWh/mês. Instalada nas localidades do Capão Seco, na região administrativa do Paranoá, a usina solar fotovoltaica deverá estar concluída daqui a aproximadamente três meses, gerando o suficiente para abastecer cerca de 350 residências.

O empreendimento em Capão Seco é um projeto piloto da FAZSOL Energias Renováveis, uma parceria entre a Espaço Y Engenharia e a Shizen Energy. O investimento foi de R$ 5 milhões por cada MWh, com um payback entre 7 e 8 anos, e a meta é chegar a uma produção de 20MWh até os próximos 12 meses com o lançamento de novos empreendimentos em vista. O projeto piloto será instalado em uma propriedade da daMamagê, produtora de agricultura orgânica, ocupando 1,2 hectare e terá 3,1 mil placas de captação.

Os serviços e a produção gerada pela usina de Capão Seco já estão contratatos com dois estabelecimentos comerciais do DF que deverão contar com uma economia de 15% a 20% nos custos de energia.

Modelo de Negócio – O empreendimento traz uma novidade em torno do modelo de negócio, no qual todo o investimento relacionado ao projeto, desenvolvimento, implementação, manutenção e operação da planta solar fica por conta da FAZSOL. O sistema é locado por completo aos clientes, que somente iniciam o desembolso pelo aluguel do sistema, quando o empreendimento já estiver em funcionamento e trazendo os benefícios aos contratantes. Por meio da autogeração de energia, o modelo entra no escopo da Geração Distribuída, seguindo o regulamento da Resolução Normativa 482/2012 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Dados do setor – Atualmente, a energia solar fotovoltaica no Brasil está na casa de 1,9 GW de capacidade instalada, com a previsão de entrada no sistema de 17 empreendimentos em construção (458.912 kw de potência), além dos 46 projetos autorizados, mas ainda não iniciados (1.279.056 kw), segundo dados da Aneel. A fonte lidera com folga o segmento de microgeração e minigeração distribuída, com quase 100% das instalações do País (é responsável por 615.542,45 KW de potência instalada, do total de 727.094,65 kW considerando outras fontes como eólica, biomassa, térmica e hidrelétrica).

No último ano, já foram gerados mais de 20 mil novos empregos diretos e indiretos, sendo que a cada MW de energia solar fotovoltaica instalados, são gerados de 25 a 30 postos de trabalho, de acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar. Esta é uma das maiores taxas de geração de emprego do setor elétrico, e também entre as renováveis no mundo, com 3,4 milhões do total de 10,3 milhões de empregos de fontes renováveis no planeta.

O crescimento da microgeração e minigeração distribuída solar fotovoltaica é impulsionado por dois fatores principais: a redução de 75% no preço da energia solar fotovoltaica nos últimos 10 anos e o forte aumento do preço da energia elétrica dos consumidores, que desde 2012 acumula uma alta de 499%, segundo o Ministério de Minas e Energia.

Se aproveitarmos somente os telhados de residências brasileiras e instalarmos sistemas fotovoltaicos, a geração de energia seria 2,3 vezes a necessária para abastecer todos os domicílios do País. Para se ter uma ideia, enquanto o potencial técnico hidrelétrico nacional é de 170 Gigaw atts (GW) e o eólico é de 440 GW, o potencial técnico solar fotovoltaico supera 28.500 GW, sendo maior do que o de todas as demais fontes combinadas. A título de comparação, a matriz elétrica brasileira atual possui 168,9 GW de capacidade instalada total, somando todas as fontes de geração.

Sobre FAZSOL Energias Renováveis – A FAZSOL é uma Sociedade criada pela Espaço Y Engenharia e Empreendimentos S.A., tradicional empresa de Brasília DF – que atua no ramo de Construções e Incorporações, Contact Center e Manutenção e Serviços, e a Shizen Energy Inc., segunda maior empresa desenvolvedora de energias renováveis do Japão, a qual também atua em diversos países asiáticos, com mais de 1 GW de projetos desenvolvidos/instalados.

FONTE: TERRA