set 11

Todo mundo quer ser fintech. Até as empresas de software

Primeiro foi a Linx. Na sequência, a Totvs. Agora, a Omie, uma startup que já captou mais de R$ 100 milhões, aposta em serviços financeiros para conquistar clientes

As fintechs estão na crista da onda. Não são apenas as startups financeiras puro-sangue, como Nubank e Creditas, para citar apenas dois exemplos, que estão se sobressaindo no mercado brasileiro.

Os bancos tradicionais estão também reagindo e se adaptando aos novos tempos com serviços cada vez mais tecnológicos. Bradesco e Itaú, por exemplo, estão se aproximando das fintechs com estratégias como o Inovabra Habitat e o Cubo. Nos EUA, os bancões estão engolindo essas empresas.

Mas a concorrência não se limita a esse universo. Ela está chegando de onde nem se imaginava: as empresas de software. “Tudo que começa com ‘fin’ e termina com ‘tech’ vira dinheiro hoje em dia”, diz Daniel Domeneghetti, presidente da consultoria E-Consulting.