fev 07

Tesla Model S com um novo protótipo de bateria ultrapassa os 1.200 km de autonomia

Se a Mercedes vincou o compromisso de lançar elétricos com autonomia acima dos 1000km, a Tesla não ficará atrás. Contudo, a notícia hoje de uma nova bateria para o Model S vem de uma startup americana, a Our Next Energy (ONE). A empresa completou o primeiro teste de estrada da sua tecnologia Gemini.

Para o teste, foi utilizado um Tesla Model S 2021 equipado com um protótipo de bateria capaz de armazenar quase o dobro da capacidade da bateria original Tesla. Como resultado, o VE conseguiu uma autonomia de 1.210 km com uma única carga.

Se a autonomia ainda é o calcanhar de Aquiles dos elétricos, em breve vamos ter carros com baterias que superarão largamente os térmicos e os seus depósitos de combustível.

Apesar disso, ainda estamos longe de ver as vendas dos elétricos ultrapassar os veículos alimentados por combustíveis fósseis.

Ansiedade é um problema para quem tem um carro elétrico

É uma verdade que quem tem um elétrico tem de mudar o “chip”, pois o conceito é outro e os hábitos de condução têm de ser alterados e adaptados. Tudo isto deriva de uma fraca rede de carregamento, e tecnologias ainda lentas de carga. Caso assim não fosse e carregar um elétrico fosse como abastecer um dos térmicos, o mercado seguramente estaria bem diferente.

Para tudo ter um novo rumo, as empresas fabricantes de automóveis estão a lançar carros elétricos com uma autonomia bem maior. Vimos recentemente a Mercedes numa aposta combinada, que permite mil quilómetros de condução com uma única carga.

Imagem da bateria do ONE num carro elétrico da Tesla

Também temos visto as empresas e fornecedores de energia a falar nas soluções para construir mais estações de carregamento. Contudo, para o condutor, isso implica parar com demasiada frequência e esperar em filas, o que não é a solução, é apenas um remedeio.

Como temos visto, a procura tem sido superior à oferta e quantos mais pontos de carregamento abrem, menos chegam.

Solução: baterias com mais energia armazenada

Para responder a este problema, as empresas trabalham ativamente para desenvolver pacotes de baterias com maior capacidade para permitir que os VE funcionem em distâncias mais longas. A ONE já está no caminho certo. A empresa encontrou uma solução para acabar com a ansiedade da autonomia através da concepção de uma nova bateria que pode conter muito mais energia.

A nova tecnologia foi recentemente demonstrada num Tesla Model S. No dia 17 de dezembro, a ONE levou o veículo para o testar nas estradas do estado do Michigan, EUA. O Model S adaptado foi apelidado de Gemini 001. No carro, em vez da sua bateria original de 103 kWh, a empresa colocou uma bateria Gimini de 203,7 kWh.

O protótipo foi muito bem conseguido. Mesmo armazenando muito mais energia, o espaço ocupado no carro é o mesmo que a bateria original. Com isso, o carro elétrico da Tesla conduziu a uma velocidade média 88 km/h, atingindo com sucesso um alcance de 1.210 km sem recarregamento.

A bateria ONE Gemini™ visa eliminar o alcance como barreira à adoção de veículos elétricos, duplicando a energia disponível a bordo no mesmo espaço de embalagem.

Disse Mujeeb Ijaz, fundador da ONE.

Esta nova concepção de autonomia poderá ainda não ser a ideal. Isto porque para carregar esta bateria, nos carregadores convencionais, o carro terá de estar várias horas. No entanto, depois de uma carga total, os condutores podem fazer carregamentos incrementais, diminuindo assim a ansiedade.

Mil quilómetros de autonomia já é um marco assinalável no mercado dos elétricos.

FONTE: https://pplware.sapo.pt/motores/tesla-model-s-com-um-novo-prototipo-de-bateria-ultrapassa-os-1-200-km-de-autonomia/?fbclid=IwAR2uedQokl_tOARSdFv6lKrJHQz3MJUH9BkytRMwJ23vPfakyV1WTwq_eEE