set 30

Startup que automatiza implementação e gestão da LGPD capta R$ 6 milhões

Investimento permite escalar a plataforma para democratizar a implementação da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

Ricardo Maravalhas, co-fundador e CEO, e Marcelo Martins, co-fundador e CRO da startup DPOnet (DPOnet/Divulgação)

DPOnet, startup que implementa e faz a gestão de forma automatizada do processo de conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), anuncia nesta quinta-feira, 29, a captação de R$ 6 milhões em uma rodada seed. Entre os principais investidores estão a aceleradora Leavening, family offices e o LW Ventures, fundo de Corporate Venture Capital da Locaweb.

Com o objetivo de democratizar, automatizar e simplificar a jornada de conformidade com a LGPD, a DPOnet desenvolveu uma plataforma SaaS automatizada de gestão de privacidade, segurança e governança de dados pessoais, que atualmente é utilizada por mais de 1.500 empresas, e já certificou e treinou com a sua metodologia mais de 7.000 usuários.

Segundo pesquisa publicada em agosto pelo NIC.br, após quase dois anos de a LGPD ter entrado em vigor, os encarregados de dados (DPO), estão atuando, direta ou indiretamente, em apenas 17% das empresas do país. A Global Digital Trust Insights Survey também estima que 83% das empresas brasileiras projetam ampliar seus investimentos nesta área este ano.

“Conquistamos o primeiro cliente em agosto de 2020 e terminamos aquele ano com 80 clientes. Hoje, atendemos clientes entre indústrias, comércio, prestadores de serviços, poder público e terceiro setor. São mais de 70 segmentos atendidos, desde um pequeno e-commerce até uma operadora de saúde, que trata um grande volume de dados sensíveis”, afirma Marcelo Martins, co-fundador e CRO da startup.

Os recursos desta rodada seed permitirão ampliar a vertical do marketplace que oferece serviços especializados para a jornada da LGPD, como cyber security.

“Por meio da plataforma automatizada e dos treinamentos em EAD, comprovadamente a DPOnet reduz em até 90% os investimentos e o tempo para a adequação e gestão da proteção e privacidade de dados”, afirma Ricardo Maravalhas, co-fundador e CEO da startup.

Segundo Ricardo, a DPOnet vem atingindo por meio da educação o seu propósito de democratizar a LGPD.

“A educação transforma a cultura das organizações e da sociedade. Nossos cursos são distribuídos em parceria com universidades e com grandes empresas. Esse novo aporte ampliará a nossa atuação nessa vertical”.

FONTE: https://exame.com/negocios/startup-que-automatiza-implementacao-e-gestao-da-lgpd-capta-r-6-milhoes/