nov 03

SpaceX lança foguete Falcon Heavy pela primeira vez em três anos

O poderoso foguete Falcon Heavy foi lançado nesta manhã, levando uma dupla de satélites da Força Espacial dos EUA. O último voo do foguete ocorreu em 2019.

Nesta terça-feira (1º), o foguete Falcon Heavy, da SpaceX, lançou dois satélites da Força Espacial dos Estados Unidos. O lançamento da missão USSF-44 aconteceu durante a manhã, da plataforma Launch Complex 39A, no Kennedy Space Center. Este foi o primeiro voo do foguete desde junho de 2019.

O Falcon Heavy deixou a plataforma às 10h43 no horário de Brasília, levando uma dupla de satélites sobre os quais não há muitas informações reveladas. Por enquanto, o que se sabe é que um deles, chamado TETRA-1, foi desenvolvido pela Millennium Space Systems para diferentes missões de protótipos dentro e ao redor da órbita geossíncrona da Terra. Já a carga útil primária é confidencial.

Para tentar maximizar a disponibilidade de propelente para atingir os requisitos orbitais da missão, o propulsor central do Falcon Heavy deverá mergulhar no mar, ao invés de pousar em alguma das embarcações da SpaceX posicionadas no oceano. Por outro lado, os propulsores laterais devem pousar nas embarcações.

No lançamento de hoje, o Falcon Heavy está equipado com três propulsores do primeiro estágio, formados por versões modificadas do foguete Falcon 9, também da SpaceX. Esta é a primeira vez que o trio de componentes voa.

O que é o foguete Falcon Heavy?

A SpaceX descreve o Falcon Heavy como “o foguete operacional mais poderoso do mundo”. O veículo é capaz de levar 64 toneladas métricas de cargas à órbita, mais que o dobro da capacidade do foguete Delta IV Heavy. Ele conta com três núcleos dos foguete Falcon 9, cada um com 9 motores que, juntos, geram mais de 5 milhões de libras de empuxo.

Contudo, a maioria das operadoras de satélites não precisa de um veículo com tamanha capacidade para levar suas naves ao espaço — daí elas decidem usar outras opções para os lançamentos, como o foguete Falcon 9. Este motivo, somado a alguns imprevistos nas cargas úteis que seriam levadas, ajudam a explicar um pouco do porquê o Falcon Heavy ficou tanto tempo em solo, sem lançar novas missões.

O voo inaugural do poderoso foguete aconteceu em 2018. Naquele ano, uma missão de testes lançou um veículo Roadster, da montadora Tesla, com destino a Marte com um Starman, o nome dado ao manequim que imitou um “passageiro” no assento do motorista. Já em 2019, aconteceu o primeiro lançamento comercial com o foguete, que levou ao espaço o satélite Arabsat-6A. Ainda naquele ano, houve o terceiro lançamento do Falcon Heavy.

Apesar de ser considerado o foguete mais poderoso do mundo, é provável que o título do Falcon Heavy seja transferido em um futuro não muito distante para o foguete Space Launch System (SLS), da NASA, que deverá lançar a missão Artemis I em novembro. Aliás, nem mesmo o SLS poderá ostentar o título por muito tempo: quando a SpaceX concluir o sistema Starship, este se tornará o foguete mais potente já construído.

Abaixo, você confere a transmissão completa do lançamento:

FONTE: https://www.terra.com.br/byte/ciencia/espaco/spacex-lanca-foguete-falcon-heavy-pela-primeira-vez-em-tres-anos,a1d48ad31c176a378b23054cced3b8de8dpenzcj.html