mar 17

SIMU faz Seminário sobre manutenção de carros híbridos e elétricos

Evento deverá ser realizado no dia 26 de março no Teatro SESI das 8h ás 18h

A evolução faz parte da humanidade e a tecnologia é parte integrante deste processo. Um dos exemplos mais próximos são os nossos carros. Até pouco tempo atrás a inovação era a injeção eletrônica substituindo os carburadores. Em seguida surgiram os motores flex, depois os motores de 3 cilindros, os motores turbinados e mais uma série de inovações que foram incorporadas aos veículos.

Diante das profundas transformações mundiais e tendências que estão ocorrendo no setor automotivo mundial e após o encerramento do Programa Inovar-Auto (31/dez/2017), o Governo Federal lançou em dezembro de 2018 o Programa Rota 2030 – Mobilidade e Logística, com a estratégia de desenvolver o setor automotivo nacional com base em tecnologia e sustentabilidade. Esse foi o incentivo fundamental para que as principais montadoras anunciassem no último Salão do Automóvel de 2018 o lançamento dos veículos híbridos e elétricos a venda em nosso mercado.

Agora em 2020 ficou mais evidente a presença destes modelos de veículos rodando em nossa cidade. Fica evidente o design e estilo arrojados, o baixíssimo ruído e principalmente a altíssima tecnologia embarcada.

Mas o que são esses veículos híbridos e elétricos? Como funcionam? Qual a autonomia? Qual o tempo de carregamento das baterias? Neste texto vamos tentar esclarecer as principais dúvidas em relação a esta promissora tecnologia.

De maneira bastante simples podemos iniciar dizendo que os veículos híbridos são carros movidos por um conjunto de motor de combustão interna e de um motor elétrico enquanto os veículos elétricos são carros movidos por um motor elétrico. Todos possuem além da bateria tradicional 12V um sistema de alta tensão com acumuladores de alta densidade, freios regenerativos e sistemas de gerenciamento dos controladores e do arrefecimento.

O mais famoso dos híbridos é o Toyota Prius que utiliza 2 motores: um elétrico de 72cv e torque de 16,6mkgf e um a combustão de 98cv e torque de 14,4mkgf. O motor elétrico utiliza a energia da bateria que não precisa ser plugada na tomada para ser recarregada. A bateria do sistema hibrido é recarregada durante a desaceleração, durante a frenagem e com a energia do motor a combustão. O motor elétrico permite acelerações até 40km/h. Acima desta velocidade quem acelera o veiculo é o motor a combustão. Os veículos híbridos podem ser classificados quanto a arquitetura e a tração. O Prius possui arquitetura do tipo puro pois o deslocamento é feito prioritariamente pelo motor a combustão e a tração do tipo misto pois os 2 motores estão conectados ao mesmo eixo de tração tendo uma central eletrônica para avaliar qual o melhor momento de acioná-los.

Agora vamos falar de um veiculo totalmente elétrico cujas entregas começaram em fevereiro: o Chevrolet Bolt. Possui um motor elétrico que gera 204cv e torque imediato de 36,8mkgf a 1rpm. Motores elétricos tem torque máximo instantâneo e podem girar até mais de 10.000rpm e por isso não tem câmbio. Os acumuladores de energia ficam sob o assoalho o que contribui para abaixar o centro de gravidade do veículo. A autonomia é de 406km no ciclo EPA. O ciclo EPA é um padrão americano para medir as emissões do tudo de escape e a economia de combustível. O equivalente europeu é o ciclo NEDC. O recarregamento dos acumuladores é feito pelos freios regenerativos mas principalmente pela energia externa através de um carregador instalado na tomada de sua garagem cujo tempo de carga varia com a potência do carregador.

Principais benefícios dos veículos híbridos e elétricos: baixa emissão de CO2, economia de combustível, minímo emissão de ruído, torque instantâneo, baixo custo das recargas, baixa manutenção, garantia de 8 anos dos acumuladores de alta densidade energética, isenção de impostos em alguns estados.
Em compensação os veículos híbridos e elétricos dispõem de baixa autonomia em viagens e uma escassa rede de recarga, componentes e manutenção altamente especializados com procedimentos de segurança e ferramental dedicados.

A única certeza é que a inovação no setor automotivo não vai parar e os mercados consumidores e as políticas governamentais serão equalizadores desses movimentos.

Ficou interessado no assunto, participe do Seminário de Manutenção em Veículos Híbridos e Elétricos promovido pelo Sindicato da Indústria Mecânica de Uberaba em Parceria com a FIEMG e a Bosch que será realizado no dia 26 de março no Teatro SESI. Maiores informações pelo telefone 3322-9200 ou email simu@fiemg.com.br.

FONTE: JMONLINE