out 17

Siemens completa 175 anos com foco nos gêmeos digitais e metaverso industrial

Siemens, que acaba de completar 175 anos, está apostando, entre outras coisas, nos gêmeos digitais e no metaverso industrial para continuar crescendo 10% de sua receita digital a cada ano.

Nos primeiros nove meses do ano fiscal de 2022 a Siemens obteve receita de 4,7 bilhões de euros (R$ 24,1 bilhões, na cotação atual) por meio de negócios digitais. Já a receita digital no ano fiscal de 2021 foi de 5,6 bilhões de euros.

Mas o que é um gêmeo digital? O digital twin (em inglês) um aplicativo de software que usa dados do mundo real para criar uma simulação de um objeto físico, como um edifício, veículo ou um serviço, que pode ser usado para prever como ele funcionará.

A Siemens, por meio de seu Digital Industries Business, criou vários projetos usando os gêmeos digitais. Um dos mais impressionantes é o Siemensstadt Square, local em Berlim que será transformado em um bairro inteligente e terá um milhão de metros quadrados de área bruta. O novo ambiente residencial e de trabalho será composto por uma mistura de edifícios modernos e históricos, e está previsto para ficar pronto até 2035.

Conheça o projeto no vídeo abaixo:

Mas como se precaver para que um investimento desta magnitude, que gira em torno de 3,4 bilhões de euros (R$ 17,2 bilhões) no caso do Siemensstadt, seja o mais preciso possível? Usando um gêmeo digital! Assim o projeto é construído primeiro no mundo digital nos seus mínimos detalhes e depois no mundo físico.

“O irmão digital na produção significa uma economia de tempo e dinheiro. Além de usar nos nossos projetos, a Siemens ajuda seus parceiros a desenvolverem seus irmãos digitais”, disse Magnus Edholm, Head of Marketing Digital Enterprise da Siemens, no Siemens Media Day, em Berlim, na Alemanha.

Siemens Xcelerator

Thomas Kiessling, CTO de Smart Infrastructure da Siemens, lembrou que, de acordo com a ONU, 68% da população mundial viverá em áreas urbanas em 2050 e que 90% das pessoas hoje passam grande parte do dia em ambientes fechados. E que hoje 40% de toda a energia no mundo é usada em prédios e 27% da emissão global de CO² causadas por operações em edifícios. Segundo a Architecture 2030, em 2060 o mundo terá o dobro do número de prédios que existem atualmente. “A digitalização será o principal facilitador para lidar com os desafios em edifícios”, ressaltou Kiessling.

Uma das parcerias da Siemens no seu programa Xcelerator é com a Bentley Systems, empresa de tecnologia de engenharia. As empresas juntaram a tecnologia de operações (OT) com a tecnologia da informação (TI) e o núcleo dos gêmeos digitais de infraestrutura. Ao reunir forças complementares para trabalhar em todo o ciclo de vida, o objetivo das companhias é construir, operar e otimizar a infraestrutura inteligente.

Lançado no fim de junho deste ano, o Siemens Xcelerator já conta com 58 parceiros certificados. “A Siemens conecta o mundo real e o digital. O Siemens Xcelerator é uma plataforma de negócios digital aberta. Aqui os clientes podem encontrar as mais diversas soluções e com agilidade. Ele foi projetado para facilitar as coisas e para acelerar a transformação digital de nossos clientes. Trata-se da convergência de software e hardware. Tornar o hardware inteligente, equipar as máquinas com sensores, conectá-las à internet das coisas e usar a inteligência artificial para torná-las inteligentes é a base da digitalização industrial”, destacou Peter Körte, diretor de tecnologia e diretor de estratégia da Siemens AG.

“No entanto, a melhor solução torna-se uma solução ruim se não funcionar bem em conjunto com outras tecnologias. A plataforma Siemens Xcelerator e suas soluções não são sobre nós ou restritas a nós. Trata-se de facilitar a digitalização para nossos clientes, fornecendo soluções que funcionam e estão abertas ao crescimento”, completou Körte.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2022/10/17/pro/siemens-completa-175-anos-com-foco-nos-gemeos-digitais-e-metaverso-industrial/