abr 23

Russos criam pincel laser para produzir cores em superfícies metálicas

Pesquisadores da universidade ITMO na Rússia desenvolveram um novo método para produzir cores em superfícies metálicas sem qualquer tipo de pigmento. Um “pincel laser” é usado para gravar padrões microscópicos sobre elas, alterando a forma como a luz que incide é refletida e interpretada por nossos olhos.

A técnica é um exemplo de “cor estrutural”, algo que também existe na natureza: as asas da borboleta Morpho Menelaus, também conhecida como “Blue Morpho” não são azuis: elas parecem azuis aos nossos olhos por causa da forma como minúsculas escamas em sua superfície refletem a luz azul, enquanto absorvem outras frequências.

Da mesma forma, na técnica do ITMO um laser grava minúsculos padrões na superfície do metal e também controla a espessura da camada de oxidação que se forma quando ele é exposto ao oxigênio do ar. Combinando diferentes espessuras e padrões, os cientistas conseguiram produzir nove cores distintas.

Exemplos de imagens produzidas com a técnica de Andreeva. Nas imagens de baixo, note como algumas partes amarelas foram “apagadas” e pintadas com outros tons. Imagem: Yaroslava Andreeva

“Dependendo da espessura da camada, ondas de diferentes frequências sofrem interferência e vemos diferentes cores”, disse Yaroslava Andreeva, coautora do estudo, ao site Ars Technica. “Aumentando a espessura, podemos ver amarelo, laranja, vermelho, roxo e azul em sequência”.

A espessura da camada é ligada à velocidade com que o laser passa sobre o metal. Velocidades maiores aquecem menos o metal e produzem camadas mais finas, e menores aumentam a temperatura e resultam em camadas mais espessas. O processo é totalmente reversível: cores podem ser alteradas ou mesmo apagadas, devolvendo o metal à aparência original.

“Queríamos oferecer mais do que uma ampla paleta de cores estáveis”, disse Galina Odintsova. “Por isso desenvolvemos uma forma de criar uma ferramenta conveniente para aplicá-las, como o pincel de um artista. Aumentando o aquecimento causado pelo laser ao ponto de criar evaporação do metal, nossas ‘pinceladas’ são reversíveis e muito mais eficientes. Nossa velocidade de gravação é 10 vezes maior do que o reportado anteriormente”.

Para demonstrar sua técnica, Andreeva e sua equipe recriaram várias obras de arte em escala reduzida, incluindo uma reinterpretação de “Starry Night”, de Vincent Van Gogh. “Esperamos que a pintura a laser atraia a atenção de artistas modernos e leve à criação de um tipo completamente novo de arte”, disse a pesquisadora.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/04/23/ciencia-e-espaco/russos-criam-pincel-laser-para-produzir-cores-em-superficies-metalicas/