abr 13

Rússia trabalha no desenvolvimento de unidade militar com tanques robôs

O exército da Rússia está trabalhando no desenvolvimento de sua primeira unidade militar armada com tanques robôs. Batizados como Uran-9, as armas são equipadas com um canhão automático de 30mm, lança-chamas e mísseis antitanque.

 A criação da unidade reforça a ideia de que no futuro os soldados serão cada vez mais preservados. Estima-se que no futuro os campos de batalha serão compostos por armas totalmente automatizadas, como dronescães e tanques robô lutando uns com os outros e atacando alvos em territórios inimigos.

A implantação dos novos tanques russos avança a passos largos e é bastante alardeada pelas autoridades do país. “A primeira unidade com robôs de ataque será instalada nas Forças Armadas russas para operar cinco sistemas robóticos Uran-9 ou 20 veículos de combate”, anunciou o Ministério da Defesa da Rússia em comunicado.

A unidade Ural-9 não deve compor a linha de frente da força militar russa já durante a próxima batalha enfrentada por eles. No momento, o Ministério da Defesa russo trata os canhões como o início de seus esforços na automação de suas forças armadas.

Vem mais por aí

Os tanques Ural-9 receberão a companhia de muitos outros modelos de robô relacionados no futuro, cada um com uma função específica nas frentes de batalha russas. “Esperamos continuar expandindo a gama de robôs, que, é claro, já estão em demanda nas forças armadas hoje”, disse o ministro da Defesa do país, Sergei Shoigu.

“Serão robôs pesados (para remoção de minas) e tudo relacionado ao desenvolvimento de batedores, robôs de radiação e de reconhecimento químico”, completou o político.

Em 2018, os russos tentaram implantar os robôs Ural-9 em missões na Síria, mas sem sucesso. Na ocasião, os tanques não cumpriram os padrões exigidos nas operações de combate, com os veículos apresentando problemas na suspensão e instabilidade no canhão automático.

 A Kalashnikov Concern, que é a fabricante dos tanques, afirmou que conseguiu resolver esses problemas desde então. “Em particular, as questões de controle, mobilidade reduzida e inteligência militar insatisfatória e funções de vigilância foram consideradas pelos engenheiros e corrigidas”, declarou Vladimir Dmitriev, diretor-geral da empresa.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/04/13/ciencia-e-espaco/russia-desenvolve-unidade-militar-com-tanques-robos/