jan 11

Robôs, casas e carros falam entre si na grande feira de tecnologia de Las Vegas

Este ano, cerca de 4500 empresas de todo o mundo vão à feira para mostrar as inovações tecnológicas em que estão a trabalhar.

Robôs para combater a solidão, motas que se conduzem sozinhas, carne fabricada artificialmente e saúde via wi-fi são alguns dos temas que vão passar pela edição de 2019 da Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas. Faltam dias para a cidade norte-americana voltar a acolher um dos maiores festivais de novos aparelhos de electrónica de consumo que, durante uma semana, dá pistas sobre as inovações que devem chegar ao mercado nos próximos meses.

A funcionar desde 1967, a CES já foi palco para a apresentação de muitas tecnologias que mudaram o mundo (o gravador de videocassetes e o formato DVD são exemplos). Nos últimos anos, porém, o foco têm sido as áreas em que várias empresas — de gigantes tecnológicas como o Google, a startups — estão a investir. Em 2019, vão estar presentes cerca de 4500 empresas de todo o mundo a mostrar como a Internet permite ter cada vez mais aparelhos tecnológicos a comunicar entre si.

Como é hábito, os robôs, uns mais humanóides do que outros, vão dominar. Alguns têm como principal função fazer companhia a humanos ou apoiar pessoas com necessidades educativas especiais. Um exemplo é o QTrobot, da Lux AI, que foi criado para ajudar crianças com autismo. Com um ecrã como cara, é capaz de contar histórias e participar em jogos didácticos. Outro exemplo é o Kiki, da Zoetic AI, que parece um desenho animado de um gato e existe para amar o dono. Tem vários microfones e uma câmara no nariz para interagir com humanos. Lembra a versão actualizada do cão robótico da Sony, o Aibo, que foi apresentado na CES 2018.

Também vão estar presentes várias empresas de aparelhos para a saúde e desporto que permitem monitorizar o batimento cardíaco, o nível de glucose no sangue e outras métricas para alertar sobre problemas no corpo. Um dos temas em debate é o destino e a segurança da enorme quantidade de dados que estes aparelhos produzem.

Casas cada vez mais inteligentes, com mais aparelhos conectados à Internet, são outro dos destaques da CES. A gigante sul-coreana LG confirmou que quer apresentar “o futuro da cozinha”, com frigoríficos, fornos e fogões a funcionar em conjunto: o consumidor escolhe uma receita no ecrã do frigorífico com base nos ingredientes que lá tem e a informação é enviada ao forno, que começa a aquecer à temperatura certa. No menu pode estar um hambúrguer da Impossible Foods, uma startup norte-americana que vai demonstrar como usa tecnologia para replicar o sabor da carne sem quaisquer produtos animais.

Como o ano passado, o foco do Google (que, até agora, revelou pouco sobre as novidades que vai levar) deve ir para a sua assistente artificial, a Google Assistant. Vai estar a competir com a assistente rival Alexa, da Amazon, que este ano leva uma nova assistente só para carros.

Quanto ao futuro da condução, a alemã Audi quer mostrar como com a massificação da condução autónoma um carro pode vir a ser um espaço de entretenimento, em que o pára-brisas funciona como um ecrã para ver filmes e séries. Já a BMW vai levar uma mota que está a desenvolver para ajudar as pessoas a realizar manobras complexas na estrada.

A nível das conferências, mais mulheres irão estar no palco (45% do total dos oradores) depois de o domínio de homens em palco ter sido criticado nas últimas duas edições da feira.

FONTE: PUBLICO