nov 08

Rio Grande do Norte é o segundo estado com mais projetos em leilão de energia A-6

Região garantiu pelo menos 12 parques eólicos e dois solares, com investimentos de R$ 1,1 bilhão

O Rio Grande do Norte ficou na segunda posição como o estado a ter mais contratos assinados no leilão para geração de energia realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) no dia 18 de outubro. Com investimentos previstos de R$ 1,1 bilhão, estão em fase de construção no estado, pelo menos 12 novos parques eólicos e duas plantas de energia solar fotovoltaica.

A expectativa é de que eles comecem a gerar energia em janeiro de 2025, com potência instalada de 161,8 Megawatts na matriz eólica e de 80 MW na solar. O prazo dos contratos das usinas de fontes eólica e solar é de 20 anos a partir do início das operações dos parques.

No total, o leilão de geração nº 04/2019 (A-6) movimentou R$ 44 bilhões em contratos em todo o país, viabilizando investimentos de R$ 11,2 bilhões. As negociações somaram 91 empreendimentos de geração, sendo 27 hídricos, 44 usinas eólicas, 11 usinas solares fotovoltaicas e nove usinas térmicas, sendo seis movidas a biomassa e três a gás natural, o que soma 1.155 MW médios de energia contratada.

Além do Rio Grande do Norte (14) tiveram destaques nas negociações os estados da Bahia (26) e Santa Catarina (11). A energia dos empreendimentos solares foi comercializada por R$ 84,39 por megawatt-hora, em média, enquanto as eólicas foi R$ 98,89 por MWh.

Apesar disso, os preços no leilão A-6 não chegaram bater o recorde do A-4, quando os projetos fotovoltaicos comercializaram energia em até R$ 64,99 por MWh, um recorde negativo, enquanto as eólicas negociaram em até R$ 79,92 por MWh, também perto de mínimas da fonte.

Além do RN, os empreendimentos solares fotovoltaicos estão localizados nos estados do Ceará e Piauí, totalizando 530 MW de potência e 163 MW médios de garantia física, com investimento estimado em R$ 2,1 bilhões.

Nos projetos solares destacou-se a empresa Voltalia, ficando com os dois projetos de energia solar, nos empreendimentos Serra do Mel I e Serra do Mel II. O montante negociado foi de R$ 124.699.856,4, que garantirão investimentos de R$ 298.098.870.

Nas eólicas, o Consórcio Jandaíra, formado pela Copel Geração e Transmissão S. A., e a Cutia Empreendimentos Eólicos S contrataram R$ 247,4 milhões em quatro empreendimentos, garantindo investimentos de R$ 554,17 milhões. Os empreendimentos Jandaíra I, II, III e IV terão potência habilitada de 94,6 MW.

O restante dos empreendimentos eólicos contratados no estado ficou com a empresa Ventos de Santa Leia Energias Renováveis S.A. Somados os contratos foram de R$ 209,9 milhões com garantia de investimentos de R$ 268,8 milhões. Serão mais 67,2 MW de potência instalada.

FONTE: PORTAL SOLAR