maio 05

Qual a importância das integrações para a evolução de um e-commerce?

Mesmo quem acompanha o dia a dia dessa atividade se surpreende com as mudanças que aconteceram na última década no ecossistema do e-commerce.

Cresceu muito o número de empresas participantes e, graças à evolução da tecnologia, multiplicaram-se as soluções disponíveis para aprimorar a experiência do cliente e a gestão dos negócios.

Não é à toa que temos visto aumentar de forma exponencial a demanda para as equipes de desenvolvimento – a ponto de termos que lidar com um déficit de mão de obra na área de TI.

Nesse ambiente em constante evolução, as integrações têm grande importância para o sucesso das operações de e-commerce.

Ter plataformas devidamente preparadas para fazer as integrações é fundamental, uma vez que isso vai gerar mais velocidade na adoção das soluções, além de permitir que a loja atue com sistemas desenvolvidos por especialistas.

Quais as principais integrações para o e-commerce?

Ainda que esse processo seja imperceptível para o consumidor, o funcionamento de uma loja depende de vários tipos de soluções.

Daí a relevância das parcerias estabelecidas entre as diferentes empresas do ecossistema do e-commerce para viabilizar as integrações com os sistemas de ERPs, de pagamento, de certificações, de logística, de marketplace etc.

Nesses casos, é importante que a plataforma de e-commerce tenha os acordos necessários para que a loja possa fazer a integração com mais velocidade e, claro, com a eficiência exigida nesse tipo de projeto.

Além dessas operações essenciais para o funcionamento da loja, as integrações ganham mais relevância em outra frente: no aprimoramento da experiência de compra do consumidor.

A proposta é que as lojas possam dispor de soluções desenvolvidas por especialistas dedicados justamente ao desenvolvimento desse tipo de funcionalidade, permitindo que o e-commerce agregue valor às suas estratégias de marketing e de vendas.

Na comunicação com o cliente

Focadas no relacionamento com o consumidor, hoje temos no mercado vários sistemas que viabilizam a implementação de estratégias de abordagem do cliente focadas na personalização.

O emprego dessas ferramentas é fundamental, por exemplo, para que a loja construa uma régua de relacionamento para datas específicas.

O mesmo raciocínio funciona para as soluções desenvolvidas para e-mail marketing ou para os serviços de mensageria.

Os canais digitais facilitam essa comunicação direta com a base de clientes, mas, para que isso realmente impacte nos resultados, é essencial ter acesso às soluções adequadas.

Muitas vezes, a empresa dedica-se à elaboração da estratégia, contudo, peca na execução porque não automatizou o controle da operação.

Os números do e-commerce têm crescido muito, e hoje é difícil organizar o fluxo de trabalho sem o suporte de sistemas preparados para fazer essa gestão.

Como são específicos para esse fim, facilitam tanto o cadastro dos clientes e o envio das mensagens como o monitoramento dos resultados, o que é fundamental para o sucesso das ações.

Na hora da venda

Outra frente importante para melhorar a experiência do cliente é tornar a sua navegação pelo ambiente da loja mais amigável.

Vale aqui uma das máximas do futuro do varejo: a loja física deve tornar-se cada vez mais digital, e a loja virtual deve oferecer experiências que a aproximem do cliente.

Na prática, isso significa investir cada vez mais em soluções como realidade aumentada, provador virtual, vitrine personalizada, venda assistida etc.

As próprias plataformas de e-commerce têm incluído essas soluções em seus sistemas, mas as integrações permitem que as lojas agreguem ainda mais recursos para o cliente.

E o que percebemos no dia a dia é que, dependendo da categoria de produtos, essas soluções fazem muita diferença no aumento da conversão.

Provador digital

O emprego do provador digital, por exemplo, funciona para reverter a resistência dos clientes que se sentem inseguros em relação ao tamanho das peças.

A falta de padrões para as numerações é um problema recorrente e, por isso, nem sempre a tabela de medidas é suficiente para o consumidor tomar a sua decisão.

Baseados em inteligência artificial, os provadores virtuais fazem o cruzamento dos dados das marcas com as informações fornecidas pelos compradores e, a partir daí, a oferta pode ser customizada.

Outro benefício importante, para reforçar as estratégias de compras recorrentes, é a possibilidade de armazenamento dos dados, o que vai facilitar a vida do cliente quando ele voltar à loja.

Além de mais vendas, a integração desse tipo de solução reverte em outras vantagens, como a redução no volume de trocas e no aumento do índice de satisfação do cliente em relação à loja.

Recursos de realidade aumentada e de realidade virtual

Usadas com menos frequência nos e-commerces brasileiros, os recursos de realidade virtual e realidade aumentada funcionam bem, até por proporcionarem um processo de compra mais interativo.

Vale lembrar que, com a chegada ao mercado de consumo dos Millenials e da GenZ, esses investimentos devem se tornar priorizados, uma vez que esses grupos demandam experiências mais dinâmicas do que as encontradas nos ambientes tradicionais de venda online.

Vitrines personalizadas

O emprego de recursos de inteligência artificial também tem feito a diferença na configuração das vitrines personalizadas.

A mecânica é simples: o usuário encontra vitrines em várias áreas do site, organizadas de acordo com as suas preferências e com as configurações realizadas pela loja.

Assim, pode ter acesso direto às tendências, aos itens mais vistos durante a navegação ou mesmo às novidades da loja.

O mais importante, nesse caso, é que o e-commerce agrega um atributo bastante valorizado atualmente: a customização da oferta.

Soluções para o pós-venda

No caso do pós-venda, visando às estratégias de retenção e fidelização dos clientes, as ferramentas de CRM são as mais empregadas no dia a dia do e-commerce.

Contudo, acompanhando a evolução do setor nessa frente, têm sido desenvolvidas também soluções mais específicas para os programas de fidelidade.

As plataformas de cashback são um bom exemplo dos recursos que estão em alta no momento. Bastante utilizados nos Estados Unidos há alguns anos, agora se tornaram mais atrativos para os consumidores brasileiros.

Os modelos encontrados no país são bem diversificados no que se refere à cobrança para as lojas. Algumas cobram mensalidades e outras optam por comissões sobre as vendas.

Para os clientes, as alternativas também são variadas em relação ao valor do cashback e à forma de recompensa – devolução em dinheiro ou uso nas próximas compras a partir de determinado valor.

Assim como ocorre nas demais integrações, o principal cuidado para o gestor é avaliar a possibilidade de agregar valor ao seu negócio, tornar o e-commerce mais atrativo para o seu público-alvo.

O crescimento do comércio eletrônico é uma realidade, e a tendência é de que a adesão do consumidor aumente cada vez mais.

Como sempre ocorre nesses períodos, espera-se um acirramento da concorrência. Nesse sentido, é compreensível que as empresas invistam cada vez mais, e por que não explorar os recursos disponíveis no mercado? É nesse contexto que as integrações ganham importância e devem ser avaliadas.

FONTE: https://www.ecommercebrasil.com.br/artigos/integracoes-evolucao-e-commerce/