nov 09

Quais são as start-ups mais mediáticas de Portugal?

Farfetch, Outsystems e Uniplaces são as startups a que os órgãos de comunicação social portugueses deram mais destaque desde o início de 2018

Em plena semana de Web Summit em Lisboa, start-up é um dos termos mais repetidos nas notícias em Portugal. São várias as empresas emergentes nacionais que aproveitam a realização da conferência tecnológica no nosso país para se apresentarem ao mundo. Outras são já presença assídua nos órgãos de comunicação social.

É o caso da Farfetch. A empresa de comércio online de moda de luxo é a start-up portuguesa mais mediática do ano, tendo sido mencionada em 1.812 notícias desde o início de 2018.

A Outsystems, que atua no mercado do desenvolvimento rápido de aplicações de software, tornou-se recentemente na segunda empresa nascida em Portugal a conseguir uma valorização acima de mil milhões de dólares (depois da Farfetch) e é, também, segunda neste ranking Cision, com presença em 851 notícias.

A Uniplaces, um mercado online para alojamento de estudantes, completa o pódio das startups portuguesas mais mediáticas, com um total de 563 notícias veiculadas. A Raize, bolsa de empréstimos para micro e pequenas empresas, é a quarta empresa da tabela, depois ter feito este ano uma oferta pública inicial de venda. Segue-se a Science4you, que produz, desenvolve e comercializa brinquedos científicos e educativos.

Nos dez primeiros lugares do ranking constam ainda, por ordem decrescente, a Feedzai, a Talkdesk, a Aptoide, a Seedrs e a Unbabel.

O objeto do estudo foram todas as notícias veiculadas, no espaço editorial português, em mais de dois mil meios de comunicação social, no período temporal compreendido entre 1 de janeiro e 2 de novembro de 2018, num total de mais de quatro milhões de artigos analisados.

A seleção das empresas em que incidiu a recolha de informação para este estudo teve por base as start-ups selecionadas para estarem presentes na Web Summit, bem como outras startups que se destacaram em termos mediáticos, no corrente ano.

A validação da lista final que foi submetida a pesquisa na base de dados da Cision teve o apoio da Corpcom, agência portuguesa que desde 2007 tem vindo a desempenhar um importante papel na comunicação de startups nacionais e internacionais, bem como na comunicação do ecossistema empreendedor português.

Para consultar a tabela do top 50 das start-ups portuguesas mais mediáticas clique aqui.

FONTE: i9 MAGAZINE