jan 11

Por que este aplicativo está sendo chamado de ‘o futuro’ da TV e dos jogos para celular

O APRESENTADOR SCOTT ROGOWSKY (ESQUERDA) E UM EXEMPLO DE PERGUNTA DO JOGO HQ

Com transmissões em vídeo ao vivo, HQ traz a dinâmica e os prêmios de competições da televisão para a tela do smartphone

HQ é um aplicativo para celular que vem fazendo sucesso nos Estados Unidos por misturar dois formatos muito populares: os jogos de perguntas sobre conhecimentos gerais e a transmissão de vídeo ao vivo pela internet. O app está sendo encarado como uma proposta inovadora de convergência de jogo para dispositivo móvel e programa de televisão, sendo considerado “o futuro” nos dois campos por muitos comentaristas. O jogo é um lançamento dos criadores do aplicativo de vídeos curtos Vine, Rus Yusupov e Colin Kroll. É a terceira empreitada de seu estúdio de aplicativos, Intermedia Labs, e a primeira que deu certo. Enquanto seus dois produtos prévios, os apps Hype e Bounce, naufragaram, HQ congrega centenas de milhares de usuários a cada transmissão.

O Hype permite que usuários mesclem uma transmissão ao vivo com clipes musicais existentes. Já o Bounce permite que você grave seus próprios clipes, sincronizando as imagens de seus movimentos com a música.

HQ é um produto verdadeiramente híbrido: tem apresentador e horário marcado como programa de TV e só pode ser jogado por meio do aplicativo baixado no celular “Amamos trabalhar com vídeo. É o que fazemos”, declarou Rus Yusupov ao site TechCrunch sobre o novo produto. “Só queríamos fazer algo que as pessoas joguem com seus amigos e família.” Como é o jogo Cada jogo é uma transmissão de vídeo em tempo real. São duas transmissões diárias durante a semana (15h e 21h, Fuso Horário Oriental, dos EUA; 18h e meia-noite, horário de Brasília).

No horário marcado, um apresentador aparece na tela, cumprimenta os “espectadores” e se prepara para iniciar o jogo com uma conversa energética e bem-humorada. Lembra um programa de TV. Na parte inferior da tela, a incessante torrente de mensagens curtas, emojis e corações enviadas por usuários nos lembra que estamos em um “ao vivo” da internet.

Nos próximos 15 minutos, os participantes terão 10 segundos para responder a cada uma de 12 perguntas colocadas pelo apresentador Scott Rogowsky. Cada pergunta traz três alternativas, sendo apenas uma correta. As perguntas iniciais são mais fáceis. À medida que o jogo avança, o nível de dificuldade aumenta.

A variedade de assuntos é ampla e inclui cultura pop, ciência, história, esportes, geografia e política. Em um jogo, participantes tinham que dizer a que franquia pertencia o robô R2D2 (com as opções “Star Wars”, “Harry Potter” e “James Bond”). Mais adiante, tinham que dizer em que parte do corpo ficava o músculo grácil (“coxa”, “pescoço” ou “ombro”).

Quem erra uma pergunta é eliminado. Quem consegue responder corretamente até a última questão ganha uma parte de um prêmio em dinheiro. No início de dezembro de 2017, o prêmio total somou US$ 10 mil, que foi dividido entre 93 ganhadores, com cada um ficando com pouco mais de US$ 100. O pagamento do prêmio é feito via PayPal.

ʽO futuroʼ Um dos desafios de plataformas on-line como Google e YouTube é a criação de conteúdo em vídeo original que funcione tanto como atração de TV quanto como conteúdo para o celular.

HQ é um produto verdadeiramente híbrido: tem apresentador e horário marcado como programa de TV, e só pode ser jogado por meio do aplicativo baixado no celular. Por esse motivo, a imprensa americana especula se esse é o  formato do “futuro”.

Os criadores do produto, Yusupov e Kroll, disseram que sua influência inicial foram os “game shows” típicos da TV americana como “Jeopardy!”. A proposta de HQ foi combinar a dinâmica e os prêmios desse tipo de atração com a interatividade proporcionada pelo celular. Com cada jogo atraindo cerca de 100 mil participantes por vez, forma-se também um novo veículo de mídia para potenciais anunciantes. Os fundadores contaram ao jornal The New York Times que já vêm recebendo propostas. Seria uma maneira de subir o valor do prêmio: a meta de Yusupov e Kroll é chegar a US$ 1 milhão.

No Brasil, o jogo está disponível para o sistema operacional Android.

ESTAVA ERRADO: A primeira versão deste texto dizia que o app HQ não estava disponível no Brasil.Na verdade, ele pode ser jogado por usuários brasileiros com sistema Android. A informação foi corrigida às 20h45 de 1º de janeiro de 2018.

FONTE: NEXO