Por que a AWS decidiu injetar US$ 300 milhões em startups de IA generativa

“Nossa busca é por empresas que usem IA para melhorar a experiência do consumidor”, diz head global da AWS Startups.

Para Howard Wright, este é um momento-chave na história da computação em nuvem. “Estamos diante de um salto tecnológico que vai transformar toda a interação com o cliente”, diz o head global da AWS Startups, em entrevista a Época NEGÓCIOS. “Por isso decidimos buscar startups capazes de criar as próximas soluções disruptivas com IA generativa.”

Não é a primeira vez que a Amazon aposta em startups de inteligência artificial. Em 2016, US$ 100 milhões foram investidos em 22 negócios que estavam desenvolvendo programas de IA conversacional. Na mira, estavam tecnologias que pudessem ser adicionadas à assistente virtual Alexa. Agora, sete anos depois, o foco do AWS Generative AI Accelerator é a tecnologia mais celebrada do momento. E o valor dos aportes aumentou para US$ 300 milhões.

Entre as mil startups inscritas, 21 foram selecionadas para o programa, que vai incluir uma consultoria de dez semanas com especialistas da empresa. As escolhidas terão direito, ainda, a até US$ 300 mil de crédito na nuvem da Amazon e um Demo Day com a presença de investidores, fundadores e outros players ligados à IA generativa. “Não queremos apenas injetar capital nessas empresas”, explica Wright, da AWS Startups. “Queremos otimizar essa tecnologia nascente e trazê-la para o mercado.”

FONTE:

https://epocanegocios.globo.com/empresas/noticia/2023/08/por-que-a-aws-decidiu-injetar-us-300-milhoes-em-startups-de-ia-generativa.ghtml