abr 18

Operadora Oi implanta Internet das Coisas no agronegócio

As soluções da Oi possibilitam o acesso e o envio de informações online, remotamente, para os implementos agrícolas plugados à rede, permitindo o monitoramento do comportamento e produção da plantação e colheita de soja, milho e algodão.

A operador de telefonia Oi passa a atuar no mercado agrobusiness levando solução de banda larga e de IoT (Internet of Things ou Internet das Coisas) para a Amaggi, uma das empresas líderes do Agronegócio na América Latina, com atuação em sete países por meio da produção e comercialização agrícola, em logística e energia.

Com projeto piloto já em atividade em uma das fazendas da companhia localizada na cidade de Sapezal, no estado de Mato Grosso, a Amaggi leva inteligência para o seu negócio com a obtenção de informações em tempo real via solução de IoT, conectando o maquinário presente na sua lavoura à rede da Oi para melhoria de processos e aumento da qualidade na operação.

Como benefícios, a Amaggi adquire melhor gestão dos ativos espalhados em campo e a possibilidade de criar uma rede integrada de sensores e dispositivos remotos. Em fevereiro deste ano, ambas as empresas celebraram contrato, sendo a Oi responsável por fornecer e gerenciar a conectividade e os dispositivos encarregados de transmitir os dados do campo à sede da fazenda.

Com isso, a Oi passa a atuar de forma estratégica no setor de Agronegócio ao fornecer soluções digitais com foco no aumento da produtividade no campo.

Com direito ao uso exclusivo da frequência 450 MHz nos estados de MT, MS, GO, DF e RS, faixa de fundamental importância para a integração da área rural brasileira ao universo do IoT visto sua melhor performance para transmissão de dados, a Oi leva conectividade à fazenda Tucunaré, da Amaggi, uma propriedade de 87,6 mil hectares, localizada a cerca de 500 km de Cuiabá, garantindo a cobertura de 70 quilômetros de diâmetro na área de plantio.

As soluções da Oi possibilitam o acesso e o envio de informações online, remotamente, para os implementos agrícolas plugados à rede, permitindo o monitoramento do comportamento e produção da plantação e colheita de soja, milho e algodão.

A atuação mais ágil e proativa na prevenção de falhas e sobreposições das operações, evitando desperdícios dos recursos, o combate de pragas, a correção da acidez do solo e a manutenção de maquinários são alguns dos fatores que passam a ter visibilidade através das tecnologias implantadas pela Oi.

Ao longo das safras, com uso de software para a análise de dados, a Amaggi contará com uma massa crítica de informações para as tomadas de decisão.

FONTE: DIÁRIO DO NORDESTE