maio 23

O potencial da tecnologia blockchain para o agronegócio

Melhor gestão, segurança e agilidade estão entre os principais argumentos para utilizar a tecnologia das criptomoedas no campo

O agronegócio é uma das áreas com maior potencial para melhorias através de implementação de blockchain.

Através deste canal, temos abordado as diversas aplicações das blockchains. Vimos que campos como finanças, gestão de estoques e cadeias de suprimentos, jogos, esportes, saúde e seguros estão passando por transformações revolucionárias.

Comparativamente, porém, o setor agrário ainda segue muito atrás nessa onda de mudanças, apesar do seu imenso potencial para ganhos financeiros e melhorias processuais.

agricultura é uma das áreas de produção humana mais fundamentais, existindo desde a pré-história. A forma como cultivamos nossos alimentos foi sendo gradualmente modificada ao longo do tempo, de acordo com as necessidades de cada região.

O avanço da ciência, dos fertilizantes e agroquímicos, e da nossa compreensão sobre o solo e dos modelos de plantação em larga escala, possibilitaram a industrialização dos processos agrícolas tradicionais.

O uso de tecnologias de dados no agronegócio

Nos tempos atuais, o setor agrícola lança mão de tecnologias da informação e comunicação, empregando dados de informações diante de demandas de aumento da produção e sustentabilidade. O uso desses recursos melhora a eficiência da coleta, armazenamento, análise e utilização de dados na agricultura. Alguns casos de aplicações são:

  • dados de sensoriamento remoto das condições dos solos, que auxiliam na gestão de plantações;
  • dispositivos móveis, como smartphones, reduzem o custo das informações e abrem o acesso dos fazendeiros a mercados e instituições financeiras;
  • a aplicação da tecnologia GPS, com mapas e imagens satélite que permitem a gestão e inspeção de plantações e maquinário agrícola.

O uso progressivo das tecnologias da informação proporcionou avanços consideráveis na rentabilidade do agronegócio. Contudo, existe um problema central inevitável associado a esses avanços: a aquisição e utilização de dados através de um viés tendencioso, que pode beneficiar os interesses particulares daqueles que detém o controle sobre aquele tópico.

Isso ocorre, a exemplo, quando stakeholders tomam parte em uma decisão multiparâmetro e são influenciados pelos interesses da organização que representam. A solução para problemas como esse vem através da tecnologia blockchain.

O potencial do uso de blockchains no agronegócio

Dados registrados por intermédio de blockchains são compartilhados em uma rede P2P, que funciona como um livro razão somente-leitura. Elas estabelecem registros permanentes da geração, transação e consumo dos dados, de modo que todo novo registro precisa ser validado pelos nós da rede antes de compor a sequência.

Essa arquitetura também impede a modificação desses dados, tornando-os à prova de fraude.

No setor agrícola, a aplicação dessa tecnologia traz uma série de benefícios, entre os quais estão:

  • A alimentação dos já mencionados problemas de confiabilidade e de viés tendenciosos na coleta, utilização e repasse de dados. Isso possibilita uma tomada de decisões transparente, baseada nessas informações;
  • A implementação de blockchains elimina a participação de intermediários, como bancos, instituições financeiras e revendedores. Ela descentraliza a cadeia produtiva e permite transações diretas do tipo P2P, o que reduz drasticamente os custos e beneficia tanto os produtores quanto os consumidores;
  • Na gestão de cadeias de suprimentos, o uso de blockchains permite o rastreio e a confirmação da origem, qualidade e trajeto percorrido pelos produtos alimentícios, algo de suma importância para consumidores, governos e etc. Também permite a constatação de fraudes e problemas em tempo real, com o auxílio de contratos inteligentes.

Aplicações adicionais

Existem diversas startups lançando inovações para a indústria agrícola, com soluções especialmente arquitetadas para transações, gestão de cadeias de suprimentos e rastreio da origem de produtos. As estimativas de valor de mercado para essas inovações agrícolas em blockchain eram, em 2017, de US$ 41,2 milhões .

Espera-se que esse valor suba para US$ 430 milhões até o ano de 2023, uma taxa de crescimento média de cerca de 47,8% ao ano.

O desenvolvimento de novas soluções inovadoras poderá trazer ainda mais possibilidades de modernização para o agronegócio. Alguns exemplos já em desenvolvimento são:

Seguros para plantações: Os processos envolvendo seguradores de plantações e agricultores são extremamente complexos e burocráticos, muitos propensos a fraudes e bastante demorados.

A utilização de sistemas com contratos inteligentes em blockchains pode tornar isso muito fácil, de duas formas: automatizando os procedimentos de realização do seguro e do resgate de valores em caso de perdas, e possibilitando a verificação automática das condições para resgate, como históricos de condições climáticas e dados de sensoriamento remoto.

Agricultura inteligente: A agricultura inteligente, ou smart farming, é oriunda do casamento entre agronegócio e a Internet das Coisas (IoT). Isso inclui avanços tecnológicos como machine learning e aparelhos com sensores para coleta e análise de dados, bem como o uso de drones e outros veículos aéreos não-tripulados.

Esse tipo de recurso passa pela necessidade de um sistema de segurança e gestão unificada, eficiente e automatizado. Os sistemas em blockchains são, no momento, a solução mais segura e eficaz que existe no mercado.

Conclusão

A tecnologia blockchain promete levar o agronegócio um passo adiante, automatizando processos e reduzindo custos. A implementação desses novos recursos deverá acontecer especialmente em plantações de larga escala, produtoras de commodities para o comércio mundial.

Neste ano e nos próximos, observaremos um crescimento acentuado no desenvolvimento de aplicações blockchain personalizadas para a agricultura.

FONTE: https://portaldobitcoin.uol.com.br/o-potencial-da-tecnologia-blockchain-para-o-agronegocio/