nov 14

Nubank, C6 e Neon são os bancos para onde há maior tendência de migração de contas, diz pesquisa

Você trocaria sua conta em um banco tradicional por outra em um banco digital? Um estudo de mercado divulgado nesta terça-feira (12) mostra que essa tendência de migração é grande — com Nubank, C6 Bank e Neon na liderança.

pesquisa da empresa id wall, focada em soluções para validação digital de identidades em cadastros, apontou que 71,9% dos entrevistados se mostraram dispostos a fazerem esse tipo de migração em suas contas.

O levantamento, feito com 302 pessoas em São Paulo entre os dias 23 e 27 de outubro, mediu a experiência digital em relação à abertura de contas em 15 instituições financeiras que contam com essa possibilidade — entre as tradicionais e as que já nasceram dispensando agências.

Dentre os dez principais “neobanks” listados pelo estudo, os três possíveis destinos mais citados pelos entrevistados foram C6 Bank, Nubank e Neon.

“Os principais drivers que parecem conduzir essa mudança são os interesses das pessoas, tendo como principais pontos soluções financeiras menos burocráticas, sem taxas e com agilidade tanto no cadastro quanto na aprovação”, indica o estudo.

A previsão é que cerca de 45 milhões de contas digitais devem ser abertas nos próximos anos, chegando a um total de 62 milhões em 2021.

Do tradicional para o digital

A pesquisa apontou que a maior parte dos entrevistados (55%) segue com alguma conta em bancos tradicionais, contra apenas 3% que utilizam somente neobanks.

No entanto, outros 40,1% já são usuários híbridos, que possuem contas mistas. Cada pessoa trabalha em média com 2,1 bancos, de acordo com o estudo.

De acordo com o estudo, entre os atributos mais importantes para os usuários na hora de escolher uma instituição financeira para abrir conta estão o dinamismo — burocracia menor na abertura e fechamento de contas — e a falta de taxas.

Por outro lado, rendimento das aplicações e ter tradição são os fatos que menos pesam para os usuários na hora de optar por uma instituição financeira.

Em comum, o estudo indica que o processo de cadastro digital ainda é um desafio em comum entre as instituições – e que quem se sair melhor nessa área terá grande vantagem sobre a concorrência.

Encomendada pela id wall, a pesquisa de campo foi conduzida pela Cantarino Brasileiro, empresa responsável por intermediar, auditar e garantir a integridade dos dados.

Como os bancos tradicionais reagem

A presença e crescimento dos neobanks no Brasil levam a movimentos de reação dos bancos tradicionais.

Tanto Itaú Unibanco como Bradesco anunciaram recentemente o fechamento de centenas de agências em todo o país e programas de demissão voluntária para cortar custos.

Já o Banco do Brasil decidiu requalificar parte de sua rede e transformá-la em postos avançados de atendimento – menores e de custo mais baixo de manutenção.

Ao mesmo tempo, essas instituições mais longevas intensificam os investimentos em tecnologias como o blockchain, ou mesmo procuram desenvolver suas próprias fintechs.

Ainda assim, estudo encomendado pela Febraban (Federação Brasileira dos Bancos) aponta que as agências bancárias continuam a figurar como diferenciais em relação aos concorrentes nascidos diretamente no universo digital.

FONTE: https://portaldobitcoin.com/