mar 04

Novo telemóvel dobrável da Huawei chega a Portugal em Março

O Mate Xs vai estar à venda em Portugal por 2499 euros.

O novo telemóvel 5G com um ecrã dobrável da Huawei, uma versão melhorada do Mate X, chega a Portugal já no próximo mês por 2499 euros. À semelhança do modelo anterior, o Mate Xs tem um ecrã com 8 polegadas que se dobra em dois ecrãs autónomos (um com 6,6 polegadas e outro com 6,38 polegadas). É ao lado do ecrã mais pequeno que estão as câmaras. O PÚBLICO pôde experimentá-lo brevemente, esta segunda-feira, num evento da marca em Lisboa, depois da apresentação de Richard Yu, director executivo para a área de consumo da empresa chinesa, que foi transmitida em directo de Barcelona.

Apesar da cidade espanhola cancelar o Mobile World Congress (MWC), a grande feira de Fevereiro dedicada ao sector móvel, devido ao surto do novo coronavírus (Covid-19), a empresa chinesa decidiu manter o calendário de apresentação de novos produtos.

 O arranque do evento foi dedicado ao novo Mate Xs.  “Esforçámo-nos para melhorar a eficiência do aparelho, ao diminuir o consumo de bateria. Era um dos pontos-chave para o telemóvel”, disse Richard Yu em palco, frisando que o aparelho “não é um exclusivo para a China” e que a marca está orientada para o mercado global. Embora o precursor, o Mate X, tenha sido anunciado há um ano, em Barcelona, a Huawei teve dificuldades em lançar o aparelho na Europa devido à guerra comercial com os EUA, que, em 2019, impediu a Huawei de utilizar vários serviços da gigante norte-americana Google. Isto inclui actualizações do Android que o Google desenvolve, ferramentas para programadores e a loja de aplicações. Tal como os mais recentes aparelhos da Huawei, o Mate Xs vem com o sistema operativo EMUI 10, que é a versão do Android 10 da Huawei — sem as aplicações da Google.Ao agarrar no telemóvel, a primeira coisa que se nota é que – com 300 gramas – o Mate Xs é mais pesado do que aquilo a que se espera de um smartphone. E, apesar de o aparelho lembrar um livro, para conseguir abrir o ecrã é preciso pressionar um botão na barra onde estão as quatro câmaras. A empresa diz que é propositado: um Mate Xs não se abre acidentalmente.

Quando aberto, o Mate Xs permite ter múltiplas aplicações a funcionar, lado a lado, em simultâneo. Por exemplo, é possível ter a galeria de imagens aberta ao lado de uma aplicação de mensagens e transferir texto, imagens e documentos de um lado ao outro ao arrastar e soltar o conteúdo.

A dobradiça mecânica, que a marca apelida de “asas de falcão” (falcon wing, em inglês) também foi actualizada: o novo modelo é feito com zircónio, que é 30% mais resistente que o titânio e deve conferir mais robustez ao aparelho. Aberto, há alguns ângulos em que é possível ver um pequeno relevo na região da dobra, embora este não seja visível quando se olha o ecrã de frente. Contrariamente ao novo dobrável da Samsung, o Galazy Z Flip, que é feito de vidro, o ecrã do Mate X continua a ser plástico.

PÚBLICO -

Foto
As câmaras estão dispostas numa barra vertical DR

“Portugal aberto a experimentar novos produtos”

O investimento da Huawei em novos aparelhos dobráveis chega numa altura em que o mercado continua em queda com consumidores que demoram cada vez mais tempo a trocar de telemóvel. A média actual ronda os 28 meses (mais de dois anos) segundo dados de várias empresas de análise de mercado, como a Counterpoint Research, a Deloitte e NPD Connected Intelligence.

Shen Yun acredita que os ecrãs dobráveis podem revitalizar o sector.“Estão a tornar-se numa tendência,” notou Yun. “Não há apenas um alvo e não tem necessariamente a ver com o preço. Há vários públicos a que queremos apelar: desde homens de negócio, fãs ávidos de videojogos, a pessoas que procuram um telemóvel capaz de fazer muitas coisas ao mesmo tempo.”

E mesmo com as restrições dos EUA e a popularidade dos novos iPhone durante a época natalícia, a Huawei acabou 2019 no segundo lugar no pódio das fabricantes de telemóveis preferidas pelos consumidores (atrás da sul-coreana Samsung), ao enviar 240,6 milhões de telemóveis para retalho.

A bateria do novo Huawei Mate Xs promete mais 21% de autonomia, conseguindo carregar 85% em 30 minutos. Vem com 8 gigabytes de memória interna, 512 gigabytes de armazenamento, e o novo processador Kirin 990 5G. As câmaras estão organizadas numa barra lateral do dispositivo: há quatro lentes, uma principal de 40 megapíxeis e outras duas de 16 megapíxeis e 8 megapíxeis, respectivamente. Há ainda uma câmara equipada com um sensor para detectar profundidade em 3D (isto é feito ao calcular a distância entre a lente e o objecto da fotografia ao medir o tempo de idade e volta da luz).

Além do novo dobrável, a marca também apresentou um novo tablet e o mais recente portátil da série MateBook X Pro, e falou da estratégia 5G para o futuro que permitirá uma família de aparelhos cada vez mais conectados com o telemóvel no centro. De acordo com dados da marca, a Janeiro de 2020, a Huawei já tinha enviado mais de 10 milhões de unidades de telemóveis 5G para retalho.

streaming de vídeos a alta qualidade através da Internet, os videojogos e a realidade virtual são áreas em que as capacidades do 5G poderão estar disponíveis mais rapidamente. “As pessoas estão prontas para o 5G”, disse Shen Yun. “Na era do 3G foi mais difícil. As pessoas questionavam ‘porque é que preciso disso?’ A realidade de hoje é diferente. As pessoas sabem que o 5G vai permitir Internet mais rápida, videochamadas com mais qualidade, e fazer mais em simultâneo… E hoje, é preciso o telemóvel para fazer quase tudo.”

 

FONTE: PPL