out 24

NextBITT: Realidade virtual vai revolucionar a assistência técnica

A realidade virtual e aumentada vai significar uma evolução na forma como as empresas vão fornecer assistência técnica aos seus clientes. Vem aí uma revolução para as empresas que operam na área da assistência técnica (field service) defendeu André Calixto, Partner da NextBITT, no Portugal Mobi Summit, a decorrer na Nova School of Business & Economics, em Carcavelos.

A introdução da realidade aumentada no quotidiano dos profissionais que prestam assistência técnica vai permitir às empresas “colocar pessoas na rua com informação que até agora só estava disponível em backoffice”.

O acesso imediato a informação mais abrangente e aprofundada vai permitir atingir níveis de desempenho nunca antes conseguidos em tempo real no terreno, o que segundo André Calixto dará uma enorme vantagem competitiva às empresas que mais depressa adotem esta tecnologia. Atualmente, o recurso quer à inteligência artificial – que analisa e processa vários tipos de informação – quer à “Internet das coisas” (IoT, Internet of Things), ou mesmo a plataformas de realidade aumentada e virtual já são uma realidade. “Neste momento, quem tem equipas técnicas no terreno sabe que estas podem ter acesso à informação no terreno através do computador, por exemplo, mas não é uma coisa que seja muito prática porque normalmente esse tipo de profissionais precisa das mãos para trabalhar”, descreveu Calixto.

O que vai mudar no futuro é que o acesso à informação disponível será completamente diferente, o que terá um impacto direto na performance destes profissionais. André Calixto afirmou que o principal agente dessa mudança a curto prazo será a tecnologia 5G, que vai permitir entrosar o recurso à inteligência artificial (AI) com a Internet das Coisa (IoT) e com as plataformas de realidade virtual e aumentada.

5G será o agregador das tecnologias já existentes A tecnologia 5G vai implicar “investimentos brutais para ser generalizada” afirmou Calixto que relembrou também que com “a recente formalização do leilão do 5G para o próximo ano, os operadores vão estar preparados” e as empresas também devem estar a postos.

“A evolução do 3G para o 4G teve impacto sobretudo no consumo mas todos os analistas apontam que o 5G vai ter impacto essencialmente na área empresarial”, adiantou o Partner da NextBITT. Para Calixto, a tecnologia está bem encaminhada para “atingir a maturidade em termos de custo” mas também de “acesso às equipas no terreno”. Será a tecnologia 5G a permitir aos profissionais da assistência técnica ajudar o cliente recorrendo à realidade aumentada e virtual.

“Os técnicos irão dispor de toda a informação e vão ter mãos livres em todo o processo”, ilustrou o gestor. E no futuro, Calixto prevê inclusive que “clientes que precisem de assistência técnica possam ser assistidos pela equipa de especialistas, sem necessidade de deslocação ao terreno”. “Empresas que hoje são eficientes vão perder eficiência se não adotarem estas tecnologias”, advertiu André Calixto.

FONTE: DINHEIRO VIVO