dez 29

Multicloud e cloud brokers para voar ainda mais alto nos negócios

Soluções são apontadas como as melhores estratégias para empresas usufruírem os benefícios combinados de diferentes provedores de nuvem

CLOUD BROKERS (FOTO: ARTE/G.LAB)

 

O mundo corporativo já entendeu a nuvem como uma ferramenta indispensável à inovação e, consequentemente, à competividade das empresas. A solução funciona como uma ampla plataforma tecnológica para negócios, presente em diferentes aspectos da operação.

É por conta da agilidade e flexibilidade proporcionadas por ela que vem se firmando no mercado a tendência de multicloud, uma solução que consiste em adotar um pacote de serviços de um fornecedor, que irá gerenciar diferentes provedores de nuvem atuando de forma coordenada para atender diversas demandas.

De acordo com o estudo State of Enterprise Multi-Cloud (2017), realizado pela IOD Cloud Technologies, em parceria com a Cloudify, a heterogeneidade é cada vez mais forte nos ambientes corporativos de TI. Essa complexidade já alcança a infraestrutura, serviços e relacionamento com colaboradores, fornecedores e clientes.

Para os 683 profissionais de TI ouvidos nas Américas, Europa e Ásia pelo levantamento, o multicloud vai ao encontro dessa diversidade de necessidades. O que resulta na melhoria da eficiência operacional – meta principal de 38,3% dos entrevistados – e no fomento da inovação – o foco de 28% do total, entre outros benefícios.

Gestão e controle (Foto: Arte/G.Lab)

Segundo o estudo IOD, adotar mais de dois provedores de nuvem já se tornou realidade para 50,3% das empresas. De acordo com pesquisa da Microsoft com a 451 Research, especificamente nos EUA, um terço delas vai ainda mais longe, adotando quatro ou mais nuvens.

Para Mário Rachid, diretor executivo de Soluções Digitais da Embratel, essa tecnologia é essencial para promover a transformação digital dos negócios. “A nuvem, que já foi vista como tendência, hoje se consolidou e está sendo procurada pelas organizações que buscam flexibilidade, segurança e ganhos de performance. A nova realidade é buscar o melhor de cada provedor de nuvem. Esse será um fator essencial para que as empresas tenham sucesso na adoção de cloud computing.”

UM PASSO À FRENTE

Apesar de suas inúmeras vantagens, montar ambientes heterogêneos com vários provedores de nuvem não é uma tarefa simples. Para que o negócio consiga explorar ao máximo os benefícios das nuvens e ainda manter controle sobre o orçamento, surge a figura do Cloud Broker.

Eles são vistos como um passo à frente no uso do multicloud e são responsáveis por traçar e implantar a melhor estratégia para os clientes. Cloud Brokers, como a própria Embratel, proporcionam serviços de consultoria, implementação, migração e gestão eficiente e especializada de ambientes de TI para organizações dos mais variados portes, utilizando sua própria infraestrutura de nuvem ou de parceiros certificados.

Flexibilidade Total (Foto: Arte/G.Lab)

Essa solução torna viável que uma empresa refaça sua arquitetura e aumente ou diminua os recursos de seus ambientes, de acordo com as próprias necessidades, sem se preocupar com o gerenciamento de diferentes fornecedores.

A estratégia é implementada em três etapas. No primeiro momento, o ambiente atual da empresa é mapeado e uma nova arquitetura em cloud proposta. Essa sugestão de estrutura inclui análise de quais cargas de trabalho devem ir para a nuvem.

O segundo passo é garantir a migração dos ambientes de negócio e a criação de servidores, usuários e demais recursos necessários, como bancos de dados. Na terceira etapa, o novo ambiente multicloud é gerenciado 24 horas por dia, sete dias por semana. O cliente recebe relatórios detalhados, sendo informado sobre a utilização de todos os serviços de nuvem, seus custos e disponibilidade.

Dessa forma, o Cloud Broker se torna um ponto único de contato tanto para assuntos técnicos quanto financeiros entre o cliente e os vários provedores. Uma solução prática e completa, a altura dos desafios da era digital.

FONTE: Época Negócios