jul 24

MIT cria solução capaz de diagnosticar sepse em poucos minutos

O sistema detecta em 25 minutos uma substância produzida pelo corpo em resposta à infecção generalizada; hoje esta é uma das maiores causas de mortes nos EUA

Male Doctor Using Computer With Colleagues Behind

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MITanunciou, nesta terça-feira (23), um novo sensor desenvolvido por pesquisadores para identificar a sepse em poucos minutos. De acordo com a instituição, a condição, mais conhecida como infecção generalizada, é uma das principais causas de morte nos hospitais dos Estados Unidos, com cerca de 250 mil óbitos por ano. A melhor maneira de enfrentar a sepse é reconhecê-la e tratá-la rapidamente.

 Hoje, o diagnóstico é realizado com monitoramento de sinais vitais e exames de imagem e laboratório. Os sistemas disponíveis fazem a análise em alguns horas ou no máximo 30 minutos. As soluções mais rápidas são caras, já que usam componentes ópticos para detectar a interleucina-6 (IL-6) em uma grande quantidade de sangue.

Para mudar esse cenário, os pesquisadores do MIT descobriram proteínas no sangue que agem como indicadores da sepse. A IL-6 é produzida pelo corpo em resposta à inflamação e seu nível pode aumentar horas antes de outros sintomas aparecerem. Em um artigo, os pesquisadores apresentaram um sistema que detecta automaticamente a IL-6 para diagnóstico de sepse em cerca de 25 minutos usando uma pequena quantia de sangue que pode ser obtida com uma picada no dedo.

Como funciona

A solução criada pelo MIT é formada por dois canais. Um deles possui microesferas com anticorpos que se misturam com uma amostra de sangue para “prender” o biomarcador de IL-6, enquanto outro canal conecta esse material a um eletrodo. Toda vez que uma das esferas IL-6 passa por ele, um sinal é produzido. Assim, é possível identificar o nível da substância no sangue e acompanhar o aumento dela, processando várias amostras em paralelo.

“Para uma doença aguda, como a sepse, que progride muito rapidamente e pode colocar a vida em risco, é útil ter um sistema que avalie rapidamente esses biomarcadores”, diz Dan Wu, pesquisador do MIT e um dos autores do artigo. “No final, os médicos apenas colocam uma amostra de sangue usando uma pipeta. Então, eles pressionam um botão e 25 minutos depois eles sabem da concentração de IL-6 ”.

Os pesquisadores planejam desenvolver um painel completo com outras proteínas que agem como marcadores precoces da detecção de sepse para reforçar a precisão de seu diagnóstico. O sistema, que ainda está em testes, poderá ser ajustado para detectar diversos biomarcadores, possibilitando o diagnóstico de outras doenças.

 FONTE: STARTSE