ago 23

Metaverso pretende realizar viagens para outros países através da realidade virtual

Headsets de realidade virtual serão usados em breve para facilitar viagens para vários países, contudo não será preciso sair de casa para isso.

Pegar um táxi até o aeroporto; fazer check-in; passar horas esperando o avião e vários minutos na fila; chegar até o destino e enfrentar uma longa esteira com malas; ir até o hotel e comprovar o check-in virtual. Bem, há toda uma burocracia envolvida quando se trata de viajar. Caso esteja procurando por forma mais prática, tudo indica que em apenas alguns anos o metaverso estará apto a acabar com esses trâmites.

“Como isso será possível?”, você pode se perguntar. Temos todas as respostas aqui. Saiba agora qual será a relação do metaverso com a indústria de viagens no futuro.

Metaverso x indústria de turismo

Headset de realidade virtual é um dispositivo que se conecta aos olhos e ao ouvido dos usuários para levá-los à realidade virtual, ou seja, imagens serão reproduzidas sobre os seus olhos em dimensões reais, dando então a sensação de imersão naquele contexto. Em outras palavras, o indivíduo sente que está ali mesmo, naquele local. Ele já é muito utilizado em videogames por meio de simuladores. No entanto algumas empresas apostam neste aparelho para revolucionar a indústria de turismo. Confira algumas curiosidades!

Vagas de emprego ao redor do mundo

O metaverso possibilita que pessoas trabalhem remotamente em vários países. Desta forma, um profissional brasileiro pode exercer a sua função de um hotel na Grécia e sem precisar pegar um avião todos os dias para isso. Na prática, esse processo pode aumentar as oportunidades de emprego e criar hotéis mais inclusivos, visto que não será necessário que todos saibam falar uma língua em comum, pois a equipe dessas hospedarias pode contratar prestadores de serviços de tradução para recepcionar todos os visitantes, por exemplo.

Antes de conhecer um local presencialmente, apostamos em longas horas de pesquisas no Google para procurar por restaurantes, hotéis e espaços de lazer. O metaverso pode oferecer possibilidades muito interessantes de negociação como, em vez de ficar refém das avaliações e comentários de quem já foi até o local, você poderá ir até lá virtualmente para ter uma pequena reunião, conhecer o local por meio da realidade aumentada (e não apenas fotos), conversar com os funcionários, negociar preços e muitas outras coisas.

Criação de cidades turísticas virtuais

Com o avanço da tecnologia e adaptação das pessoas a essa nova modalidade de turismo, a expectativa é que viagens completas possam ser feitas por meio da realidade aumentada, o que pode baratear e muito o acesso aos outros países, além de promover a democratização do turismo. Mas não para por aí: muito mais do que possibilitar viagens para países pré-existentes, desenvolvedores pretendem também criar novas cidades turísticas.

Essas cidades serão frutos exclusivos da imaginação de seus desenvolvedores e provavelmente terão aspectos muito diferentes das que já conhecemos. Podem ser temáticas, como uma cidade repleta de robôs ou uma completamente cor-de-rosa. Talvez um lugar onde nunca chove? As possibilidades são inúmeras.

FONTE: https://escolaeducacao.com.br/relacao-do-metaverso-na-industria-de-viagens/