maio 15

Maior radiotelescópio do mundo encontra pulsar a 27 mil anos-luz

O sistema binário M92A é composto por uma estrela de nêutrons que gira 316,5 vezes por segundo e uma outra estrela menor, que está sendo devorada pela companheira

radiotelescópio chinês FAST descobriu um pulsar binário no aglomerado globular Messier 92 (M92), a cerca de 27 mil anos-luz da Terra, na constelação de Hércules. O objeto tem dois nomes – PSR J1717 + 4307A e M92A – e faz parte de um sistema binário eclipsante, ou seja, está em um plano ao longo da linha de visão do nosso planeta.

De acordo com o estudo liderado pelos pesquisadores do Observatório Astronômico Nacional da Academia Chinesa de Ciências (NAOC), Zhichen Pan e Li Di, M92A gira a uma velocidade de 316,5 rotações por segundo, e orbita uma estrela mais leve que o nosso Sol, pesando 0,18 massas solares.

Usando o FAST (o maior radiotelescópio de base única do mundo, com 500 metros de diâmetro) os cientistas observaram dois eventos eclipsantes no sistema, quando um objeto passou na frente do outro do ponto de vista da Terra. Um dos eclipses durou cerca de 5 mil segundos (83 minutos) e o segundo, que começou entre mil e dois mil segundos depois, durou 500 segundos (8 minutos), segundo o estudo.

O M92A é um pulsar de milissegundos, com um período de rotação de 316,5 Hz (3,16 ms). Devido à sua órbita tão compacta, os materiais da estrela menor estão sendo engolidos pelo pulsar. Esse sistema binário é apelidado de aranha ‘redback’, uma espécie australiana de aracnídeo que, assim como as viúvas negras, devoram seus companheiros após o acasalamento.

FONTE: olhardigital.com.br