abr 20

Lionesa investe 100 milhões para crescer em escritórios e coliving

O centro empresarial Lionesa Business Hub (LBH), em Leça do Balio, Matosinhos, vai crescer em breve. Já foi desenhado o projeto de expansão que vai criar novos edifícios de escritórios, unidades de coliving e ainda novas áreas ao ar livre. O investimento associado a este projeto supera os 100 milhões de euros. E a obra deverá estar concluída em 2025.

Está em marcha o plano de expansão da Lionesa, que pretende criar uma ligação entre o atual centro e o Mosteiro de Leça do Balio. Já em fevereiro deste ano, depois de dar nota que fechou 2021 com 100% da área ocupada, o centro empresarial revelou os seus planos no médio prazo: expandir a sua área dos atuais 56.000 metros quadrados (m2) para os 110.000 m2, para assim abrir a porta a mais empresas.

E, agora, sabe-se que este projeto de expansão está mesmo a avançar, sendo que o processo de concurso para a obra deverá arrancar ainda este ano, refere o ECO. E 2025 continua a ser o ano apontado para  a conclusão da obra.

Em concreto, e segundo a mesma publicação, este projeto de expansão do LBH prevê a prevê a construção de:

  • uma nova área de escritórios, onde vão nascer três infraestruturas com a possibilidade de virem a estar ligadas entre si. Aqui os espaços vão ser customizados e pretende-se atrair grandes empresas;
  • um edifício de coliving com capacidade para 100 unidades de alojamento (estúdios e quartos), sendo que há a possibilidade de acrescentar mais 60 casas e integrar um espaço de coworking;
  • área com serviços de apoio, como restauração e ginásios;
  • construção de “grande projeto paisagístico” a ser desenvolvido em conjunto com a reabilitação do Mosteiro de Leça do Balio.

“Siza, com a reabilitação do Mosteiro de Leça e a construção do seu novo templo, acrescenta um novo sentido de património e uma nova missão cultural a uma nova Lionesa, atingindo 110.000 m2 de escritórios, coliving, academia e retalho”, lê-se na nota de imprensa enviada às redações no início do ano.

E para onde esta expansão da LBH está planeada? Para o terreno – que pertence desde 2016 à família do empresário Pedro Pinto – onde atualmente está um parque de estacionamento à superfície. Portanto, a ideia é que criar um parque de estacionamento subterrâneo nos edifícios que vão nascer neste local.

FONTE: https://www.idealista.pt/news/imobiliario/escritorios/2022/04/20/51925-lionesa-investe-100-milhoes-para-crescer-em-escritorios-e-coliving