nov 17

Líder do ranking 100 Open Startups, Edusense quer expandir barreiras da educação corporativa

Edusense é líder da categoria Educação Corporativa e 9ª colocada do Ranking TOP 100 Open Startups.

A Edusense, fundada em 2016 por Vinicius Arakaki, oferece uma plataforma de educação corporativa para desenvolver as chamadas soft skills. Em 2018, a empresa foi adquirida pela Plusoft com o objetivo de treinar os colaboradores para entenderem a fundo modelos de negócios e, principalmente, capacitar pessoas para atenderem demandas que só capacidades humanas podem atender.

Pela terceira vez consecutiva a startup é destaque no Raking 100 Open Startups, e pela primeira vez é líder da categoria Edtech. Muito do reconhecimento deste ano, segundo Vinicius, vem dos aprendizados que a pandemia trouxe para as corporações sobre educação online. “As empresas estavam apostando no crescimento de edtechs, e na pandemia isso aconteceu de fato. Ainda existia muita resistência na modalidade virtual, mas isso acabou caindo, e quem não acreditava acabou aceitando, porque isso veio pra ficar”, diz.

Edusense e o crescimento da educação corporativa online

Durante a pandemia, a startup liberou gratuitamente seus cursos de soft skills para capacitar milhares de profissionais, especialmente durante os períodos de quarentena. “Disponibilizamos cursos voltados para comunicação, liderança, vendas, gestão de projetos, finanças, carreira e bem-estar. Foi a nossa forma de contribuir para o mercado e ajudar as pessoas de alguma forma”, conta.

Em agosto de 2021 a empresa lançou sua plataforma de LXP – learning experience -, e em um ano a Edusense triplicou o tamanho em faturamento, quantidade de clientes e usuários. A plataforma oferece um catálogo com mais de 150 cursos online exclusivos com foco em soft skills, com o objetivo de preparar equipes para lidar com desafios profissionais e pessoais do dia a dia.

Até antes da aquisição, a Edusense focada no público B2C. Hoje, oferece os cursos para RHs, dando aos times de Pessoas a oportunidade de oferecer cursos aos colaboradores, clientes e parceiros. Entre os clientes, estão nomes de peso, como Natura, Porto Seguro e Riachuelo. “É como se fôssemos uma universidade corporativa”, diz Vinicius.

Para ele, o reconhecimento do ranking foi uma validação para seu time – e para si próprio, que empreende com tecnologia para educação desde 2007. “O prêmio comprova que nosso esforço está dando resultado”, conta. Recentemente, a startup também foi listada por outra grande publicação do setor: em 2021, marcou presença na lista anual da HolonIQ, a LATAM EdTech 100, que classifica as 100 startups EdTechs mais promissoras da América Latina e Caribe.

FONTE: https://startupi.com.br/100-open-startups-edusense/