Investir em startups é apostar em potencial de transformação

No mundo comandado pelas Big Techs, financiar novos projetos de tecnologia é fundamental para acelerar o progresso.

É inegável o impacto das grandes empresas de tecnologia nos últimos anos. Ao olharmos para a Bolsa de valores norte-americana, percebemos que todas as 10 empresas mais valiosas têm a sua base na indústria tecnológica. Seis delas fazem parte do “trillion dollar club”, um seleto grupo no qual apenas companhias com valor de mercado superior a US$ 1 trilhão são admitidas. Embora a Saudi Aramco, uma empresa de energia e petróleo, seja uma exceção nesse grupo, as demais são empresas de tecnologia.

Entretanto, é importante lembrar que todas essas gigantes um dia foram startups. Da Microsoft à Apple, do Google à Amazon, essas empresas começaram com uma ideia inovadora e um pequeno time trabalhando incansavelmente para transformá-la em realidade. Não se tornaram gigantes da noite para o dia; foi necessário investimento, trabalho árduo e uma visão de longo prazo.

Embora o impacto das Big Techs seja indiscutível, é necessário reconhecer que monopólios e cartéis podem limitar a inovação e a diversidade no mercado. Em um mundo dominado pelas Big Techs, o financiamento de novos projetos de tecnologia é crucial para impulsionar o progresso e moldar o futuro da sociedade. É aí que as startups entram em cena. Elas são os laboratórios de ideias disruptivas, onde o investimento adequado pode desencadear inovações significativas, resolver problemas sociais e econômicos, além de gerar empregos.

Investir nesses negócios é apostar nesse imenso potencial de transformação.

Dentro de todo o espectro de maturidade das startups, os estágios iniciais podem ser, ao mesmo tempo, os mais sensíveis e os mais relevantes. Isso porque, nessas etapas, as startups enfrentam tanto a escassez de recursos humanos quanto financeiros, pois os times são menores e o dinheiro deve ser utilizado com extrema parcimônia. A falta de investimento nessa etapa pode impedir que uma ideia disruptiva alcance uma escala maior em um futuro próximo.

O investimento em startups não busca apenas a lucratividade. É um ato de responsabilidade social e uma visão de futuro.

Cada valor investido nas fases iniciais de uma startup é um investimento no potencial de transformação da sociedade. É garantir que o ritmo de inovação não apenas continue, mas se acelere para enfrentar os desafios presentes e futuros.

Portanto, ao apoiarmos startups, estamos investindo no futuro que queremos ver. Estamos impulsionando a inovação, promovendo a diversidade no ecossistema tecnológico e contribuindo para uma sociedade mais dinâmica e resiliente. É uma aposta não apenas no sucesso financeiro, mas também na construção de um mundo melhor para todos.

FONTE:

https://epocanegocios.globo.com/colunas/coluna/2024/05/investir-em-startups-e-apostar-em-potencial-de-transformacao.ghtml