dez 01

Inventor holandês propõe ‘experimentar a morte’

Um inventor holandês, Frank Kolkman, projetou um dispositivo de realidade virtual que supostamente permite experimentar o que sente uma pessoa na hora de morrer.

Planeja-se que a invenção seja usada na terapia de pacientes terminais. Frank Kolkman espera que a tecnologia possa reduzir a angústia provocada pelo conhecimento da morte iminente.

O dispositivo, chamado Outrospectre, é composto por uma cabeça robótica, que se encontra atrás do usuário e por óculos de realidade virtual. Uma vez acionado o aparelho, a cabeça artificial, que tem duas câmeras e dois microfones, começa a afastar-se pouco a pouco do participante do experimento.

ASSISTA O VÍDEO AQUI:

https://www.youtube.com/watch?v=7-vWUo4rgAQ

A cabeça robótica segue os movimentos da cabeça da pessoa e transmite a imagem e o som usando os óculos de realidade virtual e os fones de ouvido, pelo que a pessoa vê como se estivesse se afastando gradualmente de si mesma.

Para fazer com que a experiência seja sentida de forma ainda mais real, o designer Frank Kolkman acrescentou um pequeno martelo que bate no peito do participante imitando o bater do coração.

“Vemos que a experiência se torna mais credível quando o participante se dá conta do que está acontecendo — do ponto de vista mental —, mas seus sentimentos o contradizem”, afirma Kolkman.

A maioria dos participantes do experimento indicam que eles tiveram uma sensação física de estar se movendo ou de estar em dois locais diferentes simultaneamente, de acordo com o relatório publicado no portal De Zeen.

O inventor espera que o dispositivo venha a ser utilizado no tratamento de doentes terminais para aliviar o último período de vida e combater o medo diante da morte. No entanto, a tecnologia ainda está em fase de desenvolvimento.

FONTE: SPUTNIK