mar 17

Hospital italiano usa válvulas impressas em 3D para salvar vidas da COVID-19

A tecnologia tem contribuído e muito nesta fase de sufoco da doença COVID-19. Na Itália, por exemplo, um hospital utiliza válvulas feitas em impressoras 3D para ajudar a salvar a vida dos pacientes infetados.

No meio de tanta notícia desanimadora, ainda há algumas que nos dão esperança e nos fazem ver todo este cenário de uma forma mais positiva.

Vivemos tempos sem precedentes devido ao surto do Coronavírus que teve origem em Wuhan, na China no final do ano passado.

As notícias que nos chegam diariamente deixam-nos com o coração apertado e com algumas reservas relativamente ao futuro.

No entanto, ontem foi um dia de boas notícias, pois já foi testada a primeira vacina experimental do COVID-19 em humanos. Contudo, demorará entre 1 ano a 18 meses até se saber se é eficaz e segura.

Agora há mais uma notícia animadora, envolvendo a tecnologia tridimensional.

Válvulas para equipamento de oxigénio esgotaram num Hospital italiano

Com o crescente número de casos de COVID-19 em todo o Mundo, prevê-se que os recursos médicos não sejam suficientes para todos.

Em Itália, atualmente existem perto de 28.000 casos, dos quais infelizmente há 2.158 mortes a lamentar e 2.749 recuperados. Assim, com estes números alarmantes, naturalmente que os hospitais tremem ao nível de capacidade de resposta, seja humana, seja de recursos.

Num hospital no norte de Itália, em Brescia, uma das áreas mais afetadas pela COVID-19, esgotaram as válvulas de substituição para um equipamento de reanimação, e o fornecedor não as conseguia a curto prazo.

Válvulas impressas em 3D, usadas no Hospital italiano, da The Lonati SpA.

Válvulas impressas em 3D, usadas no hospital italiano, da The Lonati SpA.

Uma vez que o Coronavírus atinge os pulmões do paciente, é necessária oxigenação e cuidados intensivos nos casos mais graves de internamento. Assim, ao se colocar o paciente a oxigénio, promove-se o tempo de vida para conseguir combater o vírus.

No entanto estes equipamentos necessitam de diferentes peças, nomeadamente válvulas. E assim que começaram a esgotar, foi preciso procurar soluções rápidas e adequadas.

Hospital italiano salva a vida aos pacientes através de válvulas impressas em 3D

A solução veio de uma empresa dedicada ao 3D que imprimiu essas válvulas de substituição, e contribuiu para salvar vidas.

A válvula original (à esquerda) e a válvula em 3D (à direita).

A válvula original (à esquerda) e a válvula em 3D (à direita).

A italiana Isinnova conseguiu ultrapassar o problema, ao levar uma impressora 3D para o hospital. Ali, redesenhou a válvula e imprimiu-a diretamente no local.

No dia 14 de março já havia registo de doentes internados no hospital italiano, ligados a equipamentos respiratórios que utilizavam estas válvulas 3D.

Após este feito, outra empresa italiana local, a Lonati SpA, colaborou e imprimiu mais válvulas 3D, o que permitiu fornecer uma quantidade satisfatória destas peças ao hospital.

Assim, esta pode ser mais uma porta que se abre à tecnologia 3D, no sentido de ser uma resposta viável no mundo da medicina. Ou seja, os hospitais poderão recorrer às impressoras sempre que se esgote alguma peça, nomeadamente nesta altura em que os fornecedores não vão conseguir corresponder aos pedidos.

FONTE: PPL