jun 12

Holanda: 200 vezes menos terras e 103 vezes mais eficiência

Imagine um país do tamanho do estado do Rio de Janeiro. Esse é o tamanho da Holanda, o segundo maior exportador de produtos agropecuários do mundo.

Na Holanda, cerca de 1 milhão de hectares são cultiváveis. No Brasil, esse número é de 80 milhões. Para cada hectare cultivável, a Holanda gera 114 mil dólares de receita. O Brasil gera 1.100 mil dólares.

Ou seja, nós temos 200 vezes mais terras cultiváveis do que a Holanda e somos 103 vezes menos eficientes. Quer mais detalhes?

O Brasil produz 65 mil quilos de tomate por hectare. Na Holanda são 507 mil quilos. Enquanto produzimos 30 mil quilos de batata por hectare, a Holanda produz 46 mil. Nós produzimos 2.7 mil quilos de trigo por hectare, enquanto na Holanda são produzidos 9 mil quilos.

Esses números impressionantes são obtidos porque o país investe em tecnologia de ponta. Inteligência artificial, big data, IoT, robótica, sensores… tudo o que há de mais inovador para gerar a máxima eficiência.

No Brasil, apesar da liderança mundial em diversas frentes do agronegócio, ainda pensamos em aumento de produção através do aumento da área plantada.

Porém, o mundo segue numa direção na qual a eficiência obtida por meio das novas tecnologias reduz custos e otimiza os resultados.

É sobre isso que mais de 1 mil empresários, empreendedores e produtores rurais irão debater durante o AgroTech Conference, no dia 19 de junho.

Além dos temas acima, um dos principais assuntos do encontro será o mercado gigantesco dos “substitutos da carne”. As carnes feitas de planta e células tronco começam a invadir o mercado e se popularizar.

Isso terá um impacto gigantesco em toda a cadeia produtiva, desde a produção de grãos até a criação de gado. Serão bilhões e bilhões de dólares em jogo.