fev 13

Governo japonês, em parceria com a DJI, está investindo em drones agrícolas

Nos últimos tempos, o Japão começou a investir mais no uso de drones para realizar as atividades agrícolas do país. Com a cooperação entre a DJI e o governo japonês, o número de naves está aumentando gradualmente e, segundo a empresa de drones,  aumentou eficiência e precisão das atividades.

Os drones também diminuiram o tempo gasto com pulverização de pesticidas e monitoramento das colheita, além de se tornarem uma boa alternativa para aumentar a produção com menos pessoas trabalhando. De acordo com as informações do Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca do Japão (MAPF), o país asiático está perdendo trabalhadores rurais ano-a-ano e a média de idade dessas pessoas só aumenta.

“No início dos anos 2000, eram 3.891 fazendeiros registrados no país com uma média de idade de 61 anos. Em 2018, esse número caiu para 1.753 e a idade média aumentou para 66 anos.” – Trecho do press release da DJI.

Como já foi mencionado, a DJI participou ativamente no desenvolvimento de uma nova legislação para drones no Japão. Até recentemente, as leis vigentes impediam o uso de naves com tecnologias “novas e aprimoradas”. No entanto, em meados de 2019,  o Ministério da Agricultura, Florestas e Pescas aboliu a “Diretriz de Orientação Técnica para Solicitações de Aeronaves Não Tripuladas para Aplicação Aérea”. Segundo Kazuyuki Mizunuma, CEO da Japan Agri-Service, os drones agrícolas da DJi estão sendo bem-vindos, já que “há pequenas e médias terras agrícolas em grandes quantidades” no território japonês.

FONTE: MC