fev 05

Governo dá prazo para Facebook explicar nova política de privacidade do WhatsApp

O Facebook tem 15 dias para explicar ao governo os detalhes da mudança de política de privacidade do WhatsApp. Segundo notificação da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), as recentes alterações causaram dúvida ao público quanto à segurança em relação ao compartilhamento de informações sigilosas entre o app de mensagens e o Facebook, bem como a continuidade do uso do aplicativo em caso da não aceitação das novas regras.

A Senacon tem 10 perguntas a serem respondidas pelo Facebook, dono do WhatsApp desde 2014, como informa o jornal Extra. A secretaria questiona, por exemplo, qual o real controle de privacidade do usuário, se ele terá que parar de usar o aplicativo caso não queira cumprir com a nova política e também o motivo do tratamento diferenciado dado aos usuários da União Europeia (UE).

Mudanças na política de privacidade do WhatsApp geraram questionamentos até para o governo. Imagem: DANIEL CONSTANTE/Shutterstock

Nova política de privacidade do WhatsApp

No dia 6 de janeiro, usuários do WhatsApp receberam, ao abrir o app, um alerta sobre os novos termos de serviço e política de privacidade. De acordo com o aviso, a atualização do app compartilhará “com as outras empresas do Facebook informações de registro de sua conta (como seu número de telefone), dados de transações, dados relacionados ao serviço, informações sobre como você interage com outras pessoas (incluindo empresas) ao usar nossos Serviços, informações de dispositivo móvel e seu endereço de IP”.

Até então, o WhatsApp e o Facebook não “conversavam” diretamente, e só compartilhavam dados os usuários que assim desejassem. Em uma postagem posterior, a rede social disse que “algumas empresas poderão escolher o Facebook, empresa controladora do WhatsApp, para armazenar e responder a mensagens de clientes de maneira segura. O Facebook não usará automaticamente suas mensagens para exibir os anúncios direcionados que você vê, mas as empresas poderão usar as conversas com você para fins de marketing, incluindo anúncios no Facebook”.

A situação não foi bem digerida pelas autoridades brasileiras, com o Procon-SP anexando uma notificação contra o Facebook e o WhatsApp a outros questionamentos de outros órgãos, como o Ministério da Justiça e Segurança Pública e a própria Senacon.

Por ora, o Facebook terá duas semanas para responder ao governo, a quem a Senacon é ligada, perante os questionamentos posicionados pelo órgão. A nova política de privacidade do WhatsApp deveria ter entrado em vigor no início de fevereiro, mas as dúvidas e a polêmica gerada no assunto adiaram a sua “estreia” para maio.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2021/02/05/seguranca/governo-da-prazo-para-facebook-explicar-nova-politica-de-privacidade-do-whatsapp/