maio 17

GIGANTE DOS SUÍNOS ENTREGA DE SÊMEN POR DRONES

BRF já está utilizando drones para transporte de material genético; Sistema já atende três das seis granjas que ficam na área da fazenda da Companhia em Faxinal dos Guedes.

Uma das maiores companhias de alimentos do mundo, a BRF deu início a operação diária com um sistema de drone na distribuição de material genético suíno para atender as seis granjas, localizadas na fazenda de 1,3 mil hectares da empresa no município de Faxinal dos Guedes, no Oeste de Santa Catarina. Inicialmente, a rota já atende três das seis granjas.

A expectativa é que o transporte seja utilizado em todas as granjas até o fim de junho, transportando sêmen que é coletado no Centro de Difusão Genética (CDG) da propriedade. A aeronave utilizada atualmente comporta peso máximo de 2,5 quilos e pode levar em torno de 40 doses, realizando, em média, 23 viagens diárias – transportando, assim, cerca de 900 doses por semana.

A primeira granja fica a cerca de 542 metros do CDG e o transporte leva sete minutos de duração entre a ida e a volta do drone. Na segunda granja, 296 metros de distância, o tempo total é de seis minutos e, na terceira granja, 840 metros, o voo dura oito minutos entre ida e volta.

Com rota pré-definida, a aeronave decola de forma automatizada e usa softwares de navegação, câmeras e sensores para voar até o destino, onde a carga é desacoplada e deixada na área de entrega, retornando de forma automatizada ao ponto de origem. Toda a operação é realizada pela Speedbird Aero, empresa parceira neste projeto.

Anteriormente, o transporte era realizado por caminhão, com cerca de 1h30 a 2h de duração para atender todas as seis granjas. O equipamento aéreo eliminou etapas que tornavam esse processo mais demorado por via terrestre e permite a entrega do material genético sempre que há necessidade, disponível de forma imediata, o que antes não ocorria.

O primeiro teste para a utilização do drone foi realizado em Toledo, no Paraná, no ano passado, e comprovou os ganhos com tempo, praticidade e segurança do transporte. O Diretor CIEX Agropecuária da BRF, Guilherme Brandt, afirma que o drone tem como objetivos, além de diminuir o tempo no transporte e os ganhos ambientais com a redução de emissão de carbono na atmosfera, a segurança sanitária e a biosseguridade. “A ideia, no futuro, é realizar voos mais longos, cobrindo áreas maiores e utilizar tecnologias que sejam funcionais no campo”, explica.

“PENSAMOS TAMBÉM NA QUESTÃO DE ESG. AMBIENTALMENTE, ESTAMOS TROCANDO O COMBUSTÍVEL FÓSSIL DOS CARROS COM EMISSÃO DE GASES PELA ENERGIA LIMPA DOS DRONES, QUE FUNCIONAM COM BATERIAS ELÉTRICAS. E NA PARTE SOCIAL, CONSIGO COLOCAR NOVIDADES E TENHO A OPÇÃO DE RETER OS FILHOS DOS PRODUTORES INTEGRADOS NO CAMPO COMO PILOTOS OU DESENVOLVEDORES DE DRONES”, DIZ BRANDT.

“Cada vez mais, empresas de vanguarda como a BRF vão incluir os drones na construção da eficácia logística, complementando os modais já existentes. Esta visão, certamente trará ganhos para o negócio como um todo”, diz Manoel Coelho, CEO e co-fundador da Speedbird Aero.

O projeto integra a jornada de Transformação Digital da BRF, que conecta o campo ao digital, e está alinhado com o Plano Visão 2030 da Companhia, de consolidar sua liderança como uma empresa global de alimentos com tecnologia e inovação.

“NA BRF TEMOS QUE FAZER NASCER UM LEITÃO A CADA TRÊS SEGUNDOS. A OPERAÇÃO NÃO PÁRA NUNCA E DEPENDEMOS DA ENTREGA DO SÊMEN DAS CENTRAIS COM VELOCIDADE E QUALIDADE PARA INSEMINAR AS MATRIZES NAS GRANJAS. A CADA SEMANA, NOSSOS CARROS RODAM 40 MIL KM PARA FAZER ESSAS ENTREGAS, O EQUIVALENTE A UMA VOLTA COMPLETA NO GLOBO”,

“Antes, os produtores buscavam o material genético nas granjas, com todos os riscos que isso representava de contaminação, atraso, acidentes etc. Depois, veio o transporte por motoboys, que chacoalhava as doses. O terceiro passo foi o envio por camionetes climatizadas. Agora, o semên está voando. Gosto de tentar imaginar que inovações teremos em 30 anos…”

Sobre a BRF

Uma das maiores empresas de alimentos do mundo, a BRF está presente em mais de 127 países. Seu propósito é oferecer alimentos de qualidade cada vez mais saborosos e práticos, para pessoas e seus pets em todo o mundo, por meio da gestão sustentável de uma cadeia viva, longa e complexa, que proporciona vida melhor a todos, do campo à mesa.

Dona de marcas icônicas como Sadia, Perdigão e Qualy, a Companhia pauta suas ações nos compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade.

A empresa baseia sua estratégia em uma visão de longo prazo e visa gerar valor para seus mais de 100 mil colaboradores no mundo, mais de 300 mil clientes e aproximadamente 10 mil integrados no Brasil, todos os seus acionistas e para a sociedade.

Sobre a Speedbird Aero

A Speedbird Aero é a empresa líder em desenvolvimento e fabricação de aeronaves e sistemas não-tripulados para logística na América Latina. Primeira companhia brasileira a receber a certificação CAER da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), fabrica seus drones e desenvolve sistemas de navegação capazes de transportar e entregar encomendas, incluindo alimentos, bebidas, medicamentos, entre outros produtos diversos para uso comercial, industrial e de saúde.

A empresa atua de ponta a ponta, entregando aquele que chama de Drone as a Service (DaaS). Desta forma, é responsável não apenas pela fabricação dos equipamentos, mas por sua operação, certificação, segurança e manutenção.

A Speedbird Aero, com suas aeronaves não-tripuladas, ajuda a compor modais logísticos capazes de eliminar etapas críticas de percursos, contribuindo para a eficiência do setor, evoluindo a forma como a logística é aplicada nas cidades brasileiras, reduzindo o congestionamento de ruas e avenidas, criando novas oportunidades econômicas para os negócios locais e regionais, gerando empregos e contribuindo para o estabelecimento de modais logísticos de menor emissão de carbono. www.speedbird.aero.

FONTE: https://www.comprerural.com/gigante-dos-suinos-entrega-de-semen-por-drones/