jul 29

Fusão na Europa tenta ser uma pedra no sapato da Starlink de Elon Musk

A companhia francesa Eutelsat Communications concordou em adquirir a britânica OneWeb Global, numa fusão que combinaria as frotas de satélites de internet das companhias para criar uma maior competição à Starlink, de Elon Musk.

A fusão avalia a OneWeb em US$ 3,4 bilhões, segundo comunicado conjunto das duas empresas. Antes da fusão, a Eutelsat já tinha participação de cerca de 24% da OneWeb, com o governo britânico tendo posse de outros 19%. Após o acordo ser concluído, a participação do governo na empresa cairá para 11%, mantendo uma “parcela especial” que oferece certas garantias de segurança nacional a Londres.

Quando a fusão for completada, as duas gigantes de satélites europeias combinarão suas frotas, que inclui 36 satélites de órbita geoestacionária da Eutelsat, para os 428 satélites de órbita terrestre baixa já em uso pela OneWeb.

Satélites geoestacionários têm suas órbitas mais acima da superfície da Terra, ao longo do equador, se movendo em ritmo mais lento do que os satélites de órbita terrestre baixa, mas fornecendo área de cobertura maior.

Por outro lado, os satélites de órbita terrestre baixa têm suas circulações mais próximas à superfície da Terra, em ritmo mais rápido. Assim, cobrem uma área menor que os geoestacionários, e necessitam de diversos outros satélites conectados para uso em comunicação.

Ao anunciar a fusão, as companhia afirmaram que a combinação de frotas permitirá que a rede tenha os benefícios da alta capacidade da frota de satélites geoestacionários, somados à conectividade rápida dos satélites de órbita terrestre baixa.

O anúncio diz que esta combinação de frotas “cria a solução ideal para atender a uma gama ainda maior de necessidades dos clientes, expandindo assim o mercado”.

Em relação à concorrência após a fusão, a Starlink, de propriedade do bilionário Elon Musk, é operada pela SpaceX e possui uma frota de 2.900 satélites de órbita terrestre baixa, enquanto Jeff Bezos também entrou nesta briga pelo mercado de satélites de intenet, com o Projeto Kuiper, da Amazon.com.

FONTE: https://olhardigital.com.br/2022/07/26/ciencia-e-espaco/fusao-na-europa-tenta-ser-uma-pedra-no-sapato-da-starlink-de-elon-musk/