mar 14

Fundação Grupo Boticário busca inovações para conservação do meio ambiente

Inscrições estão abertas até 31 de março. Juntas, iniciativas selecionadas terão o apoio de R$ 2 milhões da Fundação Grupo Boticário

Fundação Grupo Boticário anunciou a abertura das inscrições para seu 57º Edital, Novas Ideias para a Conservação da Natureza. Interessados de todo o Brasil podem inscrever seus trabalhos até o dia 31 de março, pelo site da instituição. Os projetos selecionados terão, somados, o apoio de R$ 2 milhões.

A empresa busca iniciativas que aliam tecnologia e inovação com a conservação do meio ambiente. Segundo o coordenador de Ciência e Conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Robson Capretz, o edital abre espaço para a sinergia entre diferentes áreas do conhecimento, unindo esforços em prol do meio ambiente.

“Soluções tecnológicas e inovadoras estão presentes e são necessárias em todas as áreas, inclusive para atender as demandas da conservação da natureza. Este é um nicho com grande potencial para ideias que gerem conhecimento, ajudem a proteger áreas naturais e espécies, fortaleçam a economia e promovam o bem-estar social. É isso que buscamos no nosso edital”, disse o executivo, que explica que também que serão priorizados projetos que proponham novas formas de monitoramento da biodiversidade e o desenvolvimento de dispositivos que contribuam para a conservação de espécies e ecossistemas.

Diferentemente dos anos anteriores, que tinham uma chamada em cada semestre, em 2019, o 57º Edital da Fundação Grupo Boticário concentrará todas as inscrições no primeiro semestre. Além da área voltada para inovações e novas tecnologias, esta edição recebe inscrições de trabalhos focados em ambientes marinhos; unidades de conservação de proteção integral e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs); e espécies ameaçadas.

Os projetos inscritos devem estar vinculados a instituições sem fins lucrativos, como fundações de universidades, organizações não governamentais (ONGs) e associações. Dúvidas podem ser encaminhadas por e-mail para edital@fundacaogrupoboticario.org.br. Desde 1991, quando o primeiro edital da Fundação Grupo Boticário foi aberto, 1.563 iniciativas foram apoiadas em todo País, somando um investimento de cerca de R$ 80 milhões.

Na prática

O uso de ninhos artificiais é um exemplo de projeto que já conta com o apoio da Fundação Grupo Boticário no Espírito Santo. A estratégia usada porpesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) busca garantir a sobrevivência das fragatas-de-trindade.

Com menos de 30 indivíduos em todo o mundo, essas aves marinhas estão criticamente ameaçadas de extinção devido à escassez de árvores onde habitam – na Ilha da Trindade, a 1,3 mil quilômetros da costa capixaba – para construírem seus ninhos. O dispositivo desenvolvido pelos pesquisadores simula o ninho e a árvore, com réplicas da espécie emitindo os sons que as aves fazem durante o acasalamento.

Outra iniciativa apoiada está em andamento em Minas Gerais. O projeto da Universidade Federal de Viçosa usa um drone com câmera termal para identificar muriquis-do-norte em seu habitat natural, em meio à copa das árvores. Antes de usar a tecnologia, os pesquisadores precisavam entrar na mata e contar os primatas individualmente para monitorar a espécie ameaçada de extinção.

FONTE: COMPUTERWORLD